Mercado fechado

Tecnologia gera empregos fora das grandes cidades

Cidade da Grande São Paulo e da Grande Porto Alegre apostam na tecnologia para gerar empregos (Getty Imagens)
Cidade da Grande São Paulo e da Grande Porto Alegre apostam na tecnologia para gerar empregos (Getty Imagens)
  • Em 2021, O Brasil gero, em média, 7% de vagas a mais em comparação a 2020;

  • Nova Hamburgo (RS) e Osasco (SP) geraram, em média, mais vagas que a média nacional;

  • As cidades investem na desburocratização e na isenção de impostos para atrair empresas.

Em 2021, foram criados 2,7 milhões postos de trabalho no Brasil. Um aumento de 7%, se comparado com o ano de 2020. As cidades que investiram na atração de empresas de tecnologia se deram melhor no último ano.

São os casos das cidades de Osasco, localizada na Grande São Paulo (SP), e Novo Hamburgo, localizada na Grande Porto Alegre (RS). Ambas criaram mais postos de trabalho do que fecharam, em comparação com a média nacional.

No ano passado, Osasco fechou o ano com um saldo de 24 mil empregos a mais, uma alta de 16% em comparação a 2020. No mesmo período, Novo Hamburgo fechou o ano com 7,74 mil empregos a mais do que em 2020, uma alta de 12%. Dados apurados pelo Caged, cadastro de empregos do Ministério do Trabalho.

Leia Mais:

O setor de tecnologia puxou esse aumento nas duas cidades. No caso da cidade paulista, os call centers (centrais de ligação, em inglês) responsáveis por prestar serviço de atendimento a clientes foram responsáveis pelo crescimento no número de vagas.

De acordo com o secretário de Tecnologia e Desenvolvimento de Osasco, Gerson Pessoa, o segmento de tecnologia emprega cerca de 42 mil pessoas na cidade da Grande São Paulo.

No caso da cidade gaúcha, a chegada da SX Negócios, a central de atendimento remoto do banco espanhol Santander, emprega aproximadamente 4,8 mil pessoas.

Osasco e Novo Hamburgo têm seus meios para atrair investidores. Na cidade gaúcha o tempo para abrir uma empresa caiu de 480 dias, em 2016, para três horas, atualmente. O município paulista, por sua vez, oferece a redução do ISS (Imposto sobre Serviços) de 5% para 2% para incentivar a chegada de novas companhias de tecnologia para a região.

Com informações do InfoMoney.