Mercado fechará em 31 mins
  • BOVESPA

    124.352,13
    -1.651,73 (-1,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.921,93
    +24,14 (+0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,64
    -0,27 (-0,38%)
     
  • OURO

    1.799,70
    +0,50 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    37.962,38
    -2.400,50 (-5,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    897,12
    +20,89 (+2,38%)
     
  • S&P500

    4.392,62
    -29,68 (-0,67%)
     
  • DOW JONES

    35.009,28
    -135,03 (-0,38%)
     
  • FTSE

    6.996,08
    -29,35 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.086,43
    -1.105,89 (-4,22%)
     
  • NIKKEI

    27.970,22
    +136,93 (+0,49%)
     
  • NASDAQ

    14.907,50
    -210,25 (-1,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1222
    +0,0119 (+0,19%)
     

TCU votará leilão do 5G brasileiro em meados de agosto, projeta ministro

·2 minuto de leitura

Passados mais de 100 dias desde que o Ministério das Comunicações enviou ao Tribunal de Contas da União (TCU) o edital do 5G brasileiro, há uma nova previsão de quanto ele deverá ser votado. Segundo o ministro das comunicações, Fabio Faria, alguns processos foram antecipados e a esperada etapa deve acontecer até a metade de agosto.

“A área técnica vai entregar no dia 8 de agosto no gabinete do relator, antecipando em um mês e quatro dias, e o relator, que teria até 15 dias para votar, também reduziu o prazo e antecipou em cinco dias”, afirmou Faria. Segundo ele, a votação do edital deve acontecer às 10 horas do dia 18 de agosto em uma reunião extraordinária.

A votação e aprovação pelo Tribunal de Contas da União é um dos últimos passos pelos quais o edital precisa passar antes que o leilão do 5G possa acontecer. Caso o documento seja aprovado, o ministro afirma que ele será encaminhado para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em um prazo máximo de cinco dias — feito isso, a previsão é a de que o edital será publicado em até sete dias.

Divergências atrasaram o leilão

O governo federal tinha como plano original realizar o leilão do 5G brasileiro ainda em julho, mas o processo foi desacelerado por divergências entre o TCU e a Anatel. Entre os pontos de debate está a criação de uma rede móvel privada para o governo e se cabe à iniciativa pública ou privada fazer os R$ 3,15 bilhões em investimentos necessários para implementar a infraestrutura da nova tecnologia.

A previsão é que este seja o maior leilão de frequências já realizado no Brasil, situação que também trouxe questionamentos do TCU sobre os valores cobrados por cada faixa. A intenção do governo é garantir o começo da implementação do 5G nas capitais brasileiras ainda em 2022, com a intenção de trazer a tecnologia para todas as cidades com mais de 30 mil habitantes até o ano de 2029.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos