Mercado fechado

TCU fará auditoria em órgãos públicos para avaliar combate ao assédio sexual

MÔNICA BERGAMO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O TCU (Tribunal de Contas da União) fará uma auditoria em órgãos da administração pública federal para avaliar o desempenho do sistema de prevenção e combate ao assédio sexual no ambiente de trabalho. A iniciativa foi apresentada pelo ministro Bruno Dantas. "Não é só uma proposta de ação de controle, mas também um alerta e um convite para que os dirigentes máximos dos mais diversos órgãos e entidades federais atentem para a dimensão do problema e reforcem as medidas de prevenção e combate ao assédio sexual", afirmou Dantas em ofício encaminhado ao plenário do TCU. O magistrado citou um relatório de auditoria do Escritório de Contabilidade do Governo (GAO) dos Estados Unidos, segundo o qual casos de assédio sexual geram prejuízos econômicos para o empregador —dados os custos com indenizações— e queda de produtividade, aumento de rotatividade de empregados e danos à imagem da instituição. "Não é difícil imaginar o quanto o assédio sexual, conduta reprovável criminal e moralmente, pode afetar de forma negativa um considerável número de servidores públicos e, ao fim e ao cabo, a própria prestação de serviços públicos à população", segue Dantas. Ele ainda afirma uma ações de combate e prevenção ao assédio sexual em ambientes de trabalho, sejam eles privados ou públicos, são muito incipientes no país. "Sem dúvida, trata-se de questão relevante, não só do ponto de vista individual, mas também social, razão pela qual considero oportuna e desejável alguma atuação desta Corte", justifica.