Mercado fechará em 3 h 36 min
  • BOVESPA

    109.197,83
    +221,12 (+0,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.902,83
    +234,19 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,52
    -0,76 (-1,00%)
     
  • OURO

    1.748,40
    -5,60 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    16.196,39
    -359,19 (-2,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,16
    -1,13 (-0,30%)
     
  • S&P500

    3.996,90
    -29,22 (-0,73%)
     
  • DOW JONES

    34.155,47
    -191,56 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.481,83
    -4,84 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    17.297,94
    -275,64 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    28.162,83
    -120,20 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.747,75
    -35,00 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6055
    -0,0189 (-0,34%)
     

"Tatuagem inteligente" pode virar moda entre aparelhos vestíveis

Pesquisadores da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, desenvolveram “tatuagens inteligentes” que combinam conforto e durabilidade no mesmo dispositivo. A nova interface é fácil de conectar e desconectar, podendo ser utilizada em diversas aplicações, como no monitoramento da saúde do usuário.

Segundo os cientistas, esses equipamentos presos à pele possuem um enorme potencial para superar outras tecnologias vestíveis como óculos e relógios inteligentes, usados atualmente como aparelhos de detecção que dependem de aplicativos para funcionar corretamente.

“Estamos trabalhando nisso há anos e acho que finalmente descobrimos muitos dos desafios técnicos. Queríamos criar uma abordagem modular para tatuagens inteligentes, tornado-as tão simples de fabricar quanto construir Legos”, explica a professora Cindy Kao, coautora do estudo.

SkinKit

A tatuagem inteligente batizada de Skinkit possui um sistema plug-and-play para facilitar o uso do aparelho. Segundo os pesquisadores, qualquer pessoa com pouco, ou nenhum conhecimento técnico, pode utilizar o equipamento sem ter que se preocupar com interfaces complicadas.

Sistema modular adaptável da SkinKit (Imagem: Reprodução/Cornell University)
Sistema modular adaptável da SkinKit (Imagem: Reprodução/Cornell University)

A fabricação é feita com papel de tatuagem temporário e um estabilizador têxtil de silicone e água para criar uma estrutura composta por filmes extremamente finos dispostos em várias camadas, que o grupo apelidou de "pano de pele". O material pode ser cortado e equipado com módulos de circuitos impressos flexíveis miniaturizados para realizar tarefas específicas.

"O usuário pode facilmente juntá-los e também desconectá-los. Digamos que hoje você queira usar um dos sensores para determinados propósitos, mas amanhã você o queira para algo diferente. Você pode facilmente desconectá-los e reutilizar alguns dos módulos para fazer um novo dispositivo em minutos", explica o doutorando em engenharia Pin-Sung Ku, autor principal do estudo.

No mundo real

Uma das vantagens do dispositivo modular é sua reutilização para realizar tarefas variadas. Os dispositivos projetados pelos cientistas possuem sensores de temperatura para detectar febre em casos de covid-19 e um sistema para ajudar o usuário a manter o distanciamento social durante a pandemia.

SkinKit pode ser usada em partes diferentes do corpo (Imagem: Reprodução/Cornell University)
SkinKit pode ser usada em partes diferentes do corpo (Imagem: Reprodução/Cornell University)

Além disso, os detectores da tatuagem inteligente também podem ser usados como dispositivos de segurança para avisar um corredor no meio da rua sobre a proximidade de carros, ou fazer parte de uma tecnologia assistiva para cegos que vibra quando o usuário está prestes a esbarrar em algum objeto.

“No futuro, será possível utilizar tatuagens inteligentes totalmente integradas ao corpo humano, combinadas com algum tipo de arte ou moda conceitual. Essa será a próxima geração de equipamentos vestíveis, fáceis de usar e adaptar para qualquer atividade do dia a dia”, prevê a professora Cindy Kao.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: