Mercado fechará em 2 h 32 min
  • BOVESPA

    109.372,35
    +1.358,88 (+1,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.816,88
    -6,35 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,63
    +0,67 (+0,77%)
     
  • OURO

    1.844,10
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    43.212,22
    +1.394,36 (+3,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.027,56
    +32,30 (+3,25%)
     
  • S&P500

    4.593,15
    +60,39 (+1,33%)
     
  • DOW JONES

    35.436,73
    +408,08 (+1,16%)
     
  • FTSE

    7.573,72
    -15,94 (-0,21%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.295,50
    +262,00 (+1,74%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1240
    -0,0434 (-0,70%)
     

Tarifas de energia no país devem ter alta de 19% em 2022, prevê TR Soluções

·1 min de leitura
Linhas de transmissão de energia na região de Brasília (DF)

SÃO PAULO (Reuters) - Com a disparada dos custos de geração de energia elétrica, a conta de luz pode registrar um aumento médio de 19% no próximo ano no país, conforme estimativa da TR Soluções, empresa de tecnologia especializada no setor elétrico.

Grande parte da alta esperada reflete o déficit entre os custos com a geração de energia e os valores arrecadados nas contas através das bandeiras tarifárias, o que acaba sendo repassado na conta de luz, importante item considerado nos índices inflacionários.

Pelas projeções da TR, o saldo negativo da Conta Bandeiras, a ser considerado nos eventos tarifários das distribuidoras de 2022, deve chegar a 17,8 bilhões de reais.

Também vão impactar a conta de luz os aumentos das tarifas das distribuidoras nos processos de revisão previstos para o primeiro semestre, que levam em conta índices inflacionários.

A perspectiva de uma elevação de dois dígitos das tarifas no próximo ano está no radar do governo e da Aneel, que preparam medidas para atenuar o reajuste.

Entre as ações está um novo empréstimo às distribuidoras de energia, que virá para reduzir o déficit da Conta Bandeiras e bancará outras ações emergenciais tomadas no gerenciamento da crise hídrica.

Nesta semana, o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, disse que o aumento médio das tarifas de energia em 2022 será “muito inferior” à projeção de 21% que consta em documento oficial da Aneel.

De acordo com Pepitone, o número não considera ações de gestão tarifária que já estão na agenda da Aneel, como a antecipação de um aporte de 5 bilhões de reais em recursos da capitalização da Eletrobras e a redução do serviço da dívida de Itaipu.

(Por Letícia Fucuchima)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos