Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,16
    +0,59 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.823,80
    -1,00 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    20.849,87
    -278,59 (-1,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,80
    -6,00 (-1,30%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.071,00
    +30,50 (+0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5281
    -0,0243 (-0,44%)
     

Target reduz estimativa de margem devido a estoques elevados

Por Aishwarya Venugopal e Susan Mathew e Uday Sampath Kumar

BENGALURU, Índia (Reuters) - A varejista norte-americana Target cortou nesta terça-feira a projeção de margem de lucro trimestral divulgada há apenas algumas semanas e disse que oferecerá descontos maiores para limpar o estoque, dado o impacto da inflação na demanda.

A empresa espera que a margem de lucro operacional do segundo trimestre fiscal fique em cerca de 2%, em comparação com estimativa anterior de 5,3%. A companhia reiterou as metas de vendas em 12 meses.

A revisão surpresa de estimativa fez com que as ações da varejista caíssem quase 10% nas negociações de pré-mercado e pesou no setor de varejo e nos ativos em geral nos Estados Unidos e na Europa.

A empresa disse que pretende reduzir os preços no segundo trimestre, cancelar pedidos com fornecedores, acelerar partes da cadeia de suprimentos e priorizar categorias como alimentos e utensílios domésticos essenciais.

A Target, assim como o Walmart, havia anunciado em maio uma queda no lucro trimestral muito mais acentuada do que a esperada, levando à liquidação dos papéis de varejo.

Na ocasião, a Target disse que o estoque havia aumentado 43% ante o ano anterior, à medida que a demanda por itens discricionários de maior margem, como TVs e roupas, diminuiu.

"Agora temos mais indicações de que é uma pressão contínua, não apenas uma questão de um trimestre", disse Andrea Cicione, chefe de estratégia da TS Lombard.

A estratégia da Target de manter uma grande parte de seus produtos em preços acessíveis em comparação aos rivais também está se mostrando custosa, uma vez que a empresa disse agora que aumentará os preços de alguns itens para compensar os custos de transporte e combustível excepcionalmente altos.

"Embora essas decisões resultem em custos adicionais no segundo trimestre... (isso resultará) em maior lucratividade no segundo semestre do ano e além", disse o presidente-executivo da Target, Brian Cornell.

(Por Aishwarya Venugopal, Susan Mathew e Uday Sampath)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos