Mercado fechado

Tamanduá-mirim fica de pe ao ser salvo de incêndio, entenda o porquê

·1 minuto de leitura
Tamanduá-mirim fica de pe ao ser salvo de incêndio no Ceará - Foto: Reprodução/Instagram
Tamanduá-mirim fica de pe ao ser salvo de incêndio no Ceará - Foto: Reprodução/Instagram

O vídeo do resgate de um tamanduá-mirim viralizou nas redes sociais neste final de semana. O animal, resgatado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE) em Ipueiras, interior do estado, foi surpreendido pela presença dos bombeiros e se ‘rendeu'.

Nas imagens, é possível ver que o animal no início corre dos homens, mas acaba parando e se levantando diante dos bombeiros. Segundo o portal O Povo, o animal fugia das chamas que atingia a Comunidade do Mel, em Ipueiras.

Leia também

Os bombeiros confirmam que o animal foi resgatado com segurança, sem ferimentos e depois acabou solto em seu habitat natural, sem riscos para a sua saúde.

A reação, que chama atenção pela similaridade com o gesto humano de rendição, é um comportamento de defesa do animal. No vídeo, é possível notar que o animal fugia assustado quando acaba interpelado por um bombeiro.

“Quando se sentem ameaçados, como comportamento de defesa, eles ficam ‘de pé’. Se apoiam nas patas traseiras e a cauda, abrindo as patas dianteiras e mostrando as garras. Esse comportamento é uma estratégia para parecer maior e para se proteger”, explica a bióloga Andressa Fraga, ao O Povo.

Segundo ela, os tamanduás-mirins, que são animais silvestres, não devem ser perseguidos se não se encontrarem em situação de risco. Se estiverem feridos ou em situação de vulnerabilidade, quem encontrar o animal deve acionar os bombeiros para que o resgate seguro seja realizado.