Mercado fechará em 5 h 7 min
  • BOVESPA

    107.870,07
    +1.573,89 (+1,48%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.101,40
    +211,74 (+0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,81
    +1,05 (+1,25%)
     
  • OURO

    1.806,80
    +10,50 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    63.098,93
    +2.546,87 (+4,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.503,44
    +1.260,76 (+519,52%)
     
  • S&P500

    4.543,70
    -1,20 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    35.681,97
    +4,95 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.224,37
    +19,82 (+0,28%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.343,25
    +2,25 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5135
    -0,0673 (-1,02%)
     

Talibãs exibem corpos de sequestradores em cidade no Afeganistão

·2 minuto de leitura
Corpo de sequestrador morto pelos talibãs é exibido em público em Herat, no Afeganistão, em 25 de setembro de 2021 (AFP/-)

Os talibãs penduraram os corpos de quatro sequestradores em guindastes após matá-los durante uma troca de tiros neste sábado (25) em Herat, no oeste do Afeganistão, informou um integrante do governo provincial.

O vice-governador da província de Herat, Mawlawi Shir Ahmad Muhajir, afirmou que os cadáveres foram exibidos em diversas praças públicas no mesmo dia em que foram assassinados para que sirva de "lição" de que o sequestro não será tolerado.

As imagens divulgadas através das redes sociais mostram corpos ensanguentados na caçamba de uma caminhonete, enquanto um guindaste levanta o cadáver de um homem. Uma multidão observa os combatentes talibãs armados, que se reúnem em volta do veículo.

Outro vídeo mostra um homem suspenso em um guindaste em uma rotatória importante de Herat, com um cartaz no peito dizendo: "Os sequestradores serão castigados desta maneira."

A exibição em diversas praças da cidade é o castigo público de maior notoriedade desde que os talibãs chegaram ao poder no mês passado, e é um sinal de que os islamistas radicais adotarão medidas temerosas, em consonância com as ações de seu governo anterior, entre 1996 e 2001.

Muhajir detalhou que as forças de segurança foram informadas de que um empresário e seu filho tinham sido sequestrados na cidade na manhã deste sábado (25).

A polícia bloqueou as estradas que rodeiam a cidade e os talibãs detiveram os homens em um posto de controle, onde "aconteceu um tiroteio", relatou.

"Como resultado de alguns minutos de enfrentamento, um de nossos mujahidins ficou ferido e os quatro sequestradores morreram", acrescentou Muhajir em uma declaração gravada enviada à AFP.

"Somos o Emirado Islâmico. Ninguém deveria prejudicar nossa nação. Ninguém deveria sequestrar", frisou o dirigente talibã no vídeo.

Muhajir garantiu que, antes do incidente de hoje, outros sequestros aconteceram na cidade, e que os talibãs tinham resgatado um menino.

Um sequestrador morreu e outros três foram presos, assinalou, mas também comentou que os talibãs "fracassaram e os sequestradores conseguiram ganhar dinheiro" em outro caso.

"Isso nos entristece muito porque, enquanto estamos em Herat, nossa gente está sendo sequestrada", afirmou Muhajir.

“Para que seja uma lição para outros sequestradores de não sequestrar nem acossar ninguém, penduramos eles nas praças da cidade e deixamos claro para todos que quem roubar, sequestrar ou fizer qualquer ação contra nosso povo será castigado", concluiu.

bur-je/lb/rsc/me/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos