Mercado abrirá em 5 h 38 min
  • BOVESPA

    108.651,05
    +249,05 (+0,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.241,81
    -113,05 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,76
    -0,74 (-0,82%)
     
  • OURO

    1.806,40
    -5,90 (-0,33%)
     
  • BTC-USD

    22.971,66
    -917,79 (-3,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,53
    -23,82 (-4,27%)
     
  • S&P500

    4.122,47
    -17,59 (-0,42%)
     
  • DOW JONES

    32.774,41
    -58,13 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.480,13
    -8,02 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.550,81
    -452,63 (-2,26%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    12.996,25
    -35,25 (-0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2525
    +0,0198 (+0,38%)
     

Takeda anuncia resultados positivos do ensaio clínico pivotal de Fase 3 que avalia o HYQVIA® no tratamento de manutenção da Polirradiculoneuropatia desmielinizante inflamatória crônica (PDIC)

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

- Os dados mostram que o HYQVIA® (infusão de imunoglobulina 10% humana com hialuronidase humana recombinante) reduziu a taxa de recidiva versus placebo em pacientes com PDIC quando usado como terapia de manutenção

- A empresa continua analisando os dados com o objetivo de apresentar solicitações regulatórias nos EUA e na UE no ano fiscal de 2022

OSAKA (Japão) e CAMBRIDGE (EUA), July 22, 2022--(BUSINESS WIRE)--A Takeda (TSE:4502/NYSE:TAK) anunciou hoje que o ADVANCE-1, um ensaio clínico de Fase 3, duplo-cego, randomizado e controlado por placebo, avaliando o HYQVIA® (infusão de imunoglobulina 10% humana com hialuronidase humana recombinante) no tratamento de manutenção da Polirradiculoneuropatia desmielinizante inflamatória crônica (PDIC), atingiu seu endpoint primário. Os dados principais mostram que o HYQVIA reduziu a recidiva da deficiência e distrofia neuromuscular quando usado como terapia de manutenção na PDIC, apoiando seu potencial como uma solução de imunoglobulina subcutânea facilitada (fSCIg) que poderia permitir a infusão mensal para muitos pacientes com PDIC. As análises do ADVANCE-1 estão em andamento e a empresa prevê a divulgação de dados adicionais em um próximo fórum médico.

O ensaio clínico pivotal ADVANCE-1 avaliou a eficácia, segurança e tolerabilidade do HYQVIA em 132 pacientes adultos com PDIC que estavam em um regime de dosagem estável de terapia com imunoglobulina intravenosa (IVIG) por pelo menos três meses antes da infusão. A análise do endpoint primário mostra que o HYQVIA, quando administrado na mesma dose e intervalo de dosagem que a IVIG anterior do paciente, reduziu a recidiva da PDIC em comparação com o placebo [9,7% vs. 31,4%, respectivamente; p-valor = 0,0045], conforme medido pela Incapacidade de Causa e Tratamento de Neuropatia Inflamatória (INCAT). A maioria dos pacientes no estudo recebeu um regime de dosagem de quatro semanas do HYQVIA.

"Embora a eficácia e a segurança da terapia com imunoglobulina intravenosa na PDIC estejam bem estabelecidas1, há uma carga substancial associada à administração crônica de terapias para pacientes com PDIC", disse Kristina Allikmets, chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Unidade de Negócios de Terapias Derivadas de Plasma da Takeda. "Existe uma necessidade significativa de um tratamento que seja eficaz e possa ser administrado mensalmente em casa ou no hospital com um número reduzido de locais de infusão e menor duração e frequência de administração. Nosso compromisso é levar essa terapia às pessoas com PDIC o mais rápido possível."

A polirradiculoneuropatia desmielinizante inflamatória crônica é uma doença autoimune rara e crônica que afeta o sistema nervoso periférico.2,3 A condição resulta em fraqueza simétrica progressiva e função sensorial prejudicada nos braços e pernas.2 A terapia com imunoglobulina se tornou o tratamento padrão para pacientes com PDIC devido ao seu efeito amplo, multifacetado, anti-inflamatório e imunomodulador.4,5,6

Nas análises principais do ADVANCE-1, o HYQVIA mostrou um perfil de segurança favorável, o que apoia ainda mais seu uso como terapia de manutenção na PDIC. Dos 62 pacientes tratados com HYQVIA, a maioria dos eventos adversos relacionados ao tratamento foram relatados como leves ou moderados. Não foram relatados novos riscos de segurança com o HYQVIA. O perfil de segurança do HYQVIA na PDIC será apoiado ainda mais pelos dados do ensaio clínico em andamento ADVANCE-3, o estudo de extensão mais longo do gênero, com até seis anos de dados de acompanhamento de alguns participantes.7

Após a análise completa dos dados, a Takeda pretende apresentar solicitações do HYQVIA às autoridades reguladoras nos Estados Unidos e na União Europeia no ano fiscal de 2022.

Sobre o programa clínico ADVANCE

O ADVANCE-1 foi um estudo de Fase 3, multicêntrico, controlado por placebo, duplo-cego para avaliar a eficácia, segurança e tolerabilidade do HYQVIA® (infusão de imunoglobulina 10% humana com hialuronidase humana recombinante) como terapia de manutenção para prevenir a recidiva na Polirradiculoneuropatia desmielinizante inflamatória crônica (PDIC). O estudo global incluiu 132 adultos com diagnóstico confirmado de PDIC e que permaneceram em um regime de dosagem estável de terapia com imunoglobulina intravenosa (IVIG) por pelo menos três meses antes da triagem.

O endpoint primário do ensaio clínico foi a proporção de indivíduos que sofreram um agravamento da incapacidade funcional, definida como um aumento de ≥ 1 ponto em relação à pontuação inicial do tratamento prévio subcutâneo (SC) em dois ajustes consecutivos da Incapacidade de Causa e Tratamento de Neuropatia Inflamatória (INCAT). Alguns dos endpoints secundários incluíram tempo até a recidiva, efeito nas atividades da vida diária (AVD), segurança e tolerabilidade. Os pacientes foram randomizados para receber HYQVIA ou placebo na mesma dose e frequência de infusão que o tratamento anterior com IVIG (a cada duas, três ou quatro semanas) por seis meses ou até a recidiva. Os pacientes recidivantes receberam tratamento IVIG com Gammagard Liquid® (Kiovig®) por um período de seis meses como parte do grupo de resgate do estudo aberto (ADVANCE-2). Aqueles que permaneceram livres de recidiva foram convidados a continuar o tratamento com o HYQVIA como parte do ADVANCE-3, um ensaio clínico de extensão aberto para avaliar a segurança, tolerabilidade e imunogenicidade a longo prazo do HYQVIA em participantes com PDIC que completaram o ADVANCE-1.

Mais informações sobre o ensaio clínico ADVANCE-1 estão disponíveis em ClinicalTrials.gov com o identificador de estudo NCT02549170.

Sobre a Polirradiculoneuropatia desmielinizante inflamatória crônica (PDIC)

A polirradiculoneuropatia desmielinizante inflamatória crônica (PDIC) é uma condição crônica, adquirida e imunomediada que afeta o sistema nervoso periférico, caracterizada por fraqueza progressiva e simétrica nos membros distais e proximais e função sensorial prejudicada nas extremidades.2 Uma doença rara, debilitante e de progressão lenta ou recidivante8, a PDIC tem uma prevalência de cerca de 0,67-10,3 casos por 100 mil no mundo todo.9 Os sintomas primários da PDIC são lentamente progressivos, contribuindo para atrasos no diagnóstico preciso de meses a anos2,10

Sobre o HYQVIA®

O HYQVIA® (infusão de imunoglobulina 10% humana com hialuronidase humana recombinante) é um medicamento líquido contendo hialuronidase humana recombinante e imunoglobulinas (Ig) e aprovado nos Estados Unidos para tratar pacientes adultos com imunodeficiência primária (IP). Também está aprovado na União Europeia como terapia de reposição em adultos, crianças e adolescentes com IP e com imunodeficiência secundária (IDS) que sofrem de infecções graves ou recorrentes, tratamento antimicrobiano ineficaz e falha comprovada de anticorpos específicos (PSAF) ou nível sérico de IgG <4 g/L. O HYQVIA é infundido sob a pele no tecido adiposo subcutâneo. O HYQVIA contém imunoglobulinas coletadas do plasma humano. As imunoglobulinas são anticorpos que mantêm o sistema imunológico do corpo. A parte hialuronidase do HYQVIA ajuda a que o corpo absorva mais Ig. O HYQVIA é infundido até uma vez por mês (a cada três ou quatro semanas). Para mais informações sobre o HYQVIA, acesse HyQvia.com.

Indicações e limitações de uso nos EUA

O HYQVIA é indicado para o tratamento da imunodeficiência primária (IP) em adultos. O HYQVIA é apenas para uso subcutâneo. A segurança e a eficácia do uso crônico da hialuronidase humana recombinante no HYQVIA não foram estabelecidas em outras condições além da IP.

Informações importantes sobre segurança nos EUA

Aviso: Trombose

  • A trombose pode ocorrer com produtos de imunoglobulina (IG), incluindo o HYQVIA. Os fatores de risco podem englobar idade avançada, imobilização prolongada, condições de hipercoagulabilidade, histórico de trombose venosa ou arterial, uso de estrogênios, cateteres vasculares de demora, hiperviscosidade e fatores de risco cardiovascular. A trombose pode ocorrer na ausência de fatores de risco conhecidos.

  • Para pacientes com risco de trombose, administre o HYQVIA na dose e velocidade de infusão mínimas praticáveis. Assegure uma hidratação adequada em pacientes antes da administração.

  • Monitore os sinais e sintomas de trombose e avalie a viscosidade do sangue em pacientes com risco de hiperviscosidade.

Contraindicações

  • Histórico de reações anafiláticas ou graves de hipersensibilidade sistêmica à IG humana

  • Pacientes com deficiência de IgA com anticorpos contra IgA e histórico de hipersensibilidade à IG humana

  • Hipersensibilidade sistêmica conhecida à hialuronidase, incluindo hialuronidase humana recombinante do HYQVIA

  • Hipersensibilidade sistêmica conhecida à albumina humana (na solução de hialuronidase)

Advertências e precauções

  • Hipersensibilidade: podem ocorrer reações de hipersensibilidade graves, mesmo em pacientes que toleraram tratamento anterior com IG humana. Se ocorrer uma reação de hipersensibilidade, interrompa a infusão imediatamente e institua o tratamento adequado. Pacientes com deficiência de IgA com anticorpos contra IgA correm maior risco de desenvolver reações de hipersensibilidade potencialmente graves, incluindo anafilaxia.

  • Trombose: pode ocorrer após o tratamento com produtos IG e na ausência de fatores de risco conhecidos. Em pacientes de risco, administre a dose e taxa de infusão mínimas praticáveis. Assegure uma hidratação adequada antes da administração. Monitore os sinais e sintomas de trombose e avalie a viscosidade do sangue em pacientes com risco de hiperviscosidade.

  • Imunogenicidade da hialuronidase humana recombinante (rHuPH20): podem ser desenvolvidos anticorpos não neutralizantes contra o componente hialuronidase humana recombinante. A importância clínica desses anticorpos ou se eles interferem na fertilização em humanos é desconhecida.

  • Síndrome da meningite asséptica: foi relatado com o uso de IG e pode ocorrer com mais frequência em mulheres. Realize um exame neurológico completo em pacientes que apresentam sinais e sintomas, para descartar outras causas de meningite. A interrupção do tratamento com IG resultou em remissão em vários dias sem sequelas.

  • Hemólise: o HYQVIA contém anticorpos de grupos sanguíneos que podem causar uma reação antiglobulina direta positiva e hemólise. Monitore os pacientes em busca de sinais e sintomas de hemólise e anemia hemolítica tardia e, se presente, realize testes laboratoriais de confirmação apropriados.

  • Disfunção/insuficiência renal: disfunção/insuficiência renal aguda, necrose tubular aguda, nefropatia tubular proximal, nefrose osmótica e morte podem ocorrer com o uso intravenoso (IV) de produtos de IG, especialmente aqueles contendo sacarose. Certifique-se de que os pacientes não tenham depleção de volume antes da infusão. Em pacientes em risco devido a insuficiência renal pré-existente ou predisposição para insuficiência renal aguda, avalie a função renal antes do início e durante todo o tratamento e considere doses mais baixas e mais frequentes. Se a função renal se deteriorar, considere a descontinuação.

  • Propagação de infecção localizada: não infunda o HYQVIA em ou ao redor de uma área infectada devido ao risco potencial de propagação de uma infecção localizada.

  • Lesão pulmonar aguda relacionada à transfusão: pode ocorrer edema pulmonar não cardiogênico com a administração IV de IG. Monitore os pacientes em busca de reações pulmonares adversas. Se houver suspeita, realize testes apropriados para detectar a presença de anticorpos antineutrófilos e anti-HLA tanto no produto quanto no soro do paciente. É possível tratar com oxigenoterapia com suporte ventilatório adequado.

  • Agentes infecciosos transmissíveis: como o HYQVIA é feito a partir de plasma humano, pode haver risco de transmissão de agentes infecciosos (por exemplo, vírus e outros patógenos). Nenhum caso de transmissão de doenças virais ou variante da doença de Creutzfeldt-Jakob (vCJD) foi associado ao HYQVIA.

  • Interferência com testes de laboratório: podem ocorrer resultados falsos positivos de testes sorológicos e de certas leituras dos ensaios, com potencial para interpretações enganosas, como resultado de anticorpos transferidos passivamente.

Interações adversas

As reações adversas mais comuns observadas em mais de 5% dos pacientes nos ensaios clínicos foram: reações adversas locais, incluindo dor, eritema, edema e prurido, e reações adversas sistêmicas, incluindo dor de cabeça, formação de anticorpos contra hialuronidase humana recombinante (rHuPH20), fadiga, náuseas, pirexia e vômitos.

Interações medicamentosas

A transferência passiva de anticorpos pode interferir transitoriamente nas respostas imunológicas às vacinas de vírus vivos atenuados (por exemplo, sarampo, caxumba, rubéola e varicela).

Para consultar as informações sobre prescrição nos EUA, acesse: https://www.shirecontent.com/PI/PDFs/HYQVIA_USA_ENG.pdf

Para consultar o resumo das características do medicamento da União Europeia, acesse: https://www.ema.europa.eu/en/medicines/human/EPAR/hyqvia

Sobre a Takeda

A Takeda é uma líder biofarmacêutica global com sede no Japão, orientada por P&D e baseada em valores, comprometida em descobrir e fornecer tratamentos que transformam vidas, guiada por seu compromisso com os pacientes, seus funcionários e o planeta. A Takeda concentra seus esforços de P&D em quatro áreas terapêuticas: Oncologia, Doenças genéticas raras e Hematologia, Neurociência e Gastroenterologia (GI). Também fazemos investimentos direcionados em P&D em Terapias e Vacinas Derivadas de Plasma. Estamos nos centrando no desenvolvimento de medicamentos altamente inovadores que contribuem para fazer a diferença na vida das pessoas’ avançando rumo a novas opções de tratamento e alavancando nosso mecanismo e recursos de P&D aprimorado e colaborativo para criar um pipeline robusto e diversificado em modalidades. Nossos funcionários estão comprometidos em melhorar a qualidade de vida dos pacientes e em trabalhar com nossos parceiros em assistência médica em aproximadamente 80 países. Para mais informações, acesse https://www.takeda.com.

Aviso Importante

Para fins deste aviso, "comunicado à imprensa" significa neste documento, qualquer apresentação oral, sessão de perguntas e respostas bem como qualquer material escrito ou oral discutido ou distribuído pela Takeda Pharmaceutical Company Limited ("Takeda") referente a este comunicado. Este comunicado à imprensa (incluindo qualquer informação verbal, qualquer pergunta e resposta referente a ele) não se destina a, e não constitui, representa ou faz parte de qualquer oferta, convite ou solicitação de qualquer oferta de compra, e caso contrário, adquirir, assinar, trocar, vender ou dispor de quaisquer valores mobiliários ou a solicitação de qualquer voto ou aprovação em qualquer jurisdição. Nenhuma ação ou outros títulos estão sendo oferecidos ao público por meio deste comunicado à imprensa. Nenhuma oferta de títulos deverá ser feita nos EUA, exceto segundo o registro sob a Lei de Valores Mobiliários de 1933, conforme alterado, ou uma isenção do mesmo. Este comunicado à imprensa está sendo concedido junto com qualquer informação adicional que possa ser fornecida ao destinatário), na condição de que seja para uso pelo destinatário apenas para fins informativos (e não para a avaliação de qualquer investimento, aquisição, eliminação ou qualquer outra transação). Qualquer falha no cumprimento destas restrições pode constituir uma violação das leis de valores mobiliários aplicáveis.

As empresas nas quais a Takeda detém direta e indiretamente investimentos são entidades separadas. Neste comunicado à imprensa, "Takeda" é utilizada algumas vezes por conveniência, quando são feitas referências à Takeda e suas subsidiárias em geral. Do mesmo modo, os termos "nós", "nos" e "nosso" também são utilizados para se referir às subsidiárias em geral ou àqueles que trabalham para elas. Estas expressões também são utilizadas quando nenhum objetivo útil é atendido pela identificação da empresa em particular ou empresas.

Declarações Prospectivas

Este comunicado de imprensa e quaisquer materiais distribuídos em conexão com este comunicado de imprensa podem conter declarações prospectivas, crenças ou opiniões sobre os negócios futuros, a posição futura e os resultados operacionais da Takeda, incluindo estimativas, previsões, metas e planos para a Takeda. Sem limitação, as declarações prospectivas geralmente incluem palavras como "visa", "planeja", "acredita", "espera", "continua", "pretende", "intenciona", "garante", "pode", "deveria,", "seria", "poderia", "antecipa", "estima", "projeta" ou expressões semelhantes ou o negativo delas. Estas declarações prospectivas são baseadas em suposições sobre muitos fatores importantes, incluindo os seguintes, que podem causar resultados reais materialmente diferentes daqueles expressos ou implícitos nas declarações prospectivas: as circunstâncias econômicas que cercam os negócios globais da Takeda, incluindo condições econômicas gerais no Japão e nos Estados Unidos; pressões competitivas e desenvolvimentos; mudanças nas leis e regulamentos aplicáveis, incluindo reformas globais de saúde; desafios inerentes ao desenvolvimento de novos produtos, incluindo a incerteza do sucesso clínico e as decisões das autoridades regulatórias e o tempo para isso; incerteza de sucesso comercial para produtos novos e existentes; dificuldades de fabricação ou atrasos; flutuações nas taxas de juros e de câmbio; reclamações ou preocupações relacionadas à segurança ou eficácia de produtos comercializados ou candidatos a produtos; o impacto de crises na saúde, como a nova pandemia de coronavírus, na Takeda e em seus clientes e fornecedores, incluindo governos estrangeiros nos países em que a Takeda opera, ou em outras facetas de seus negócios; o momento e o impacto dos esforços de integração pós-fusão com empresas adquiridas; a capacidade de alienar ativos que não são essenciais para as operações da Takeda e o momento de qualquer desinvestimento; e outros fatores identificados no relatório anual mais recente da Takeda no formulário 20-F e outros relatórios da Takeda arquivados na Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, disponíveis no site da Takeda em: https://www.takeda.com/investors/sec-filings/ ou em www.sec.gov. A Takeda não se compromete a atualizar nenhuma das declarações prospectivas contidas neste comunicado à imprensa ou quaisquer outras declarações prospectivas que possa fazer, exceto conforme exigido por lei ou regra da bolsa de valores. O desempenho passado não é um indicador de resultados futuros e os resultados ou declarações da Takeda neste comunicado à imprensa podem não ser indicativos e não são uma estimativa, previsão, garantia ou projeção dos resultados futuros da Takeda.

Informação Médica

Este comunicado à imprensa contém informações sobre produtos que podem não estar disponíveis em todos os países, ou podem estar disponíveis sob diferentes marcas registradas, para diferentes indicações, em diferentes dosagens ou em diferentes intensidades. Nada aqui contido deve ser considerado uma solicitação, promoção ou anúncio de quaisquer medicamentos prescritos, incluindo aqueles em desenvolvimento.

_______________________________________
1
Eftimov F, et al. Cochrane Database Syst Rev. 2013;12:CD001797.
2 Dalakas MC. Nat Rev Neurol. 2011;7(9):507–17.
3 Köller H, et al. N Engl J Med. 2005;352(13):1343–56.
4 Elovaara I, et al. Eur J Neurol. 2008;15(9):893–908.
5 Jacob S, Rajabally YA. Curr Neuropharmacol. 2009;7(4):337–42.
6 Nimmerjahn F, Ravetch JV. J Exp Med. 2007;204(1):11–5.
7 Dados arquivados da Takeda.
8 Guptill JT, et al. Muscle Nerve. 2014;50(1):47‐51.
9 Broers MC, et al. Neuroepidemiology. 2019;52(3‐4):161‐172.
10 Chaudhary UJ and Rajabally YA. J Neurol. 2021;268(4):1366‐1373.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20220720005566/pt/

Contacts

Imprensa:
Internacional
Kate Niazi-Sai
kate.niazi-sai@takeda.com
+1 (617) 800-3787

EUA
Kasandra Carr
kasandra.carr@takeda.com
+1 (617) 301-2675

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos