Mercado fechado

Tailândia transfere três iranianos em troca de acadêmica libertada por Teerã

·1 minuto de leitura
Saeid Moradi estava entre os presos por um ataque frustrado com bomba em 2012 em Bangcoc

A Tailândia transferiu três iranianos detidos por um ataque frustrado com bomba em Bangcoc em 2012, confirmou a administração penitenciária nesta quinta-feira.

Masud Sedaghat Zadeh e Saeed Moradi foram liberados na quarta-feira, enquanto Mohamed Khazaei foi beneficiado por um indulto real em agosto.

Estes homens foram detidos na Tailândia após uma tentativa frustrada de assassinato, com explosivos, de diplomatas israelenses em 2012.

De acordo com o Irã, a operação acontecem em troca da libertação na quarta-feira na República Islâmica da acadêmica australiano-britânica Kylie Moore-Gilbert.

O canal estatal iraniano Iribnews exibiu na quarta-feira um vídeo em que três homens não identificados são recebidos com honras pelo vice-chanceler Abas Araghchim, assim como algumas imagens de Moore-Gilbert no aeroporto.

"Um empresário e (outros) dois cidadãos iranianos detidos no exterior (...) foram libertados em troca da espiã com dupla cidadania que trabalhava para Israel", informou o site da Iribnews

Kylie Moore-Gilbert foi condenada a 10 anos de prisão por espionagem a favor de Israel. A acadêmica, que passou mais de 800 dias na prisão, nega a acusação.

del/pz/me/mar/fp