Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.667,66
    +293,79 (+0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.232,20
    -741,07 (-1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,10
    +2,28 (+2,72%)
     
  • OURO

    1.813,20
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    42.362,24
    +474,23 (+1,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.008,56
    -0,83 (-0,08%)
     
  • S&P500

    4.577,11
    -85,74 (-1,84%)
     
  • DOW JONES

    35.368,47
    -543,34 (-1,51%)
     
  • FTSE

    7.563,55
    -47,68 (-0,63%)
     
  • HANG SENG

    24.112,78
    -105,25 (-0,43%)
     
  • NIKKEI

    28.257,25
    -76,27 (-0,27%)
     
  • NASDAQ

    15.226,25
    -369,50 (-2,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3032
    +0,0094 (+0,15%)
     

Taesa vê oportunidades em transmissão de energia e avalia projetos imobiliários

·1 min de leitura
Linha de transmissão de energia

SÃO PAULO (Reuters) - A transmissora Taesa enxerga "grandes oportunidades" de crescer seu portfólio de ativos, ao mesmo tempo em que estuda entrar em negócios adjacentes à transmissão de energia, como projetos imobiliários, disse nesta sexta-feira o diretor financeiro da companhia, Erik Breyer.

Na área de energia, a Taesa continuará concentrada no segmento de transmissão, explorando três vias de crescimento: leilões, aquisições no mercado secundário e projetos de reforços e melhorias em seus ativos já existentes.

Apesar do maior nível de competição nos últimos certames de transmissão realizados pelo governo, a companhia acredita estar preparada para ser competitiva no leilão de dezembro, complementou o presidente da companhia, André Moreira.

"Não vamos a leilão para ganhar concessão, mas sim para rentabilizar o negócio e dar retorno ao acionista", comentou, durante evento para investidores.

A transmissora poderá investir em "negócios adjacentes", como projetos imobiliários, que não alterem a natureza do risco de seu negócio ou que afetem sua geração de caixa, destacou Breyer.

"Não vamos fazer investimento com risco de GSF, risco hidrológico, ou de demanda."

O diretor financeiro ressaltou ainda que o planejamento estratégico da transmissora não prevê venda de ativos para reciclagem de capital. "Não somos vendedores, somos compradores."

Questionado sobre perspectivas para pagamento de dividendos, Breyer disse que não comentaria sobre próximas deliberações, mas reiterou o compromisso da Taesa de permanecer uma boa pagadora.

Ainda segundo o diretor financeiro, a Taesa manterá seu foco em crescimento e geração de valor independentemente de eventuais decisões de saída de acionistas. A Cemig, que integra o bloco de controle da transmissora, pretende alienar sua fatia.

(Por Letícia Fucuchima)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos