Mercado abrirá em 1 h 15 min
  • BOVESPA

    117.560,83
    +363,01 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,85 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,48
    +1,03 (+1,16%)
     
  • OURO

    1.718,30
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    19.985,89
    -225,34 (-1,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,53
    -8,59 (-1,86%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,93 (-1,15%)
     
  • FTSE

    7.008,53
    +11,26 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    17.740,05
    -272,10 (-1,51%)
     
  • NIKKEI

    27.116,11
    -195,19 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    11.512,50
    -29,25 (-0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0979
    -0,0156 (-0,31%)
     

Títulos globais caem em primeiro mercado de baixa em uma geração

(Bloomberg) -- Sob pressão de bancos centrais determinados a combater a inflação mesmo que isso cause uma recessão, os títulos globais caíram em seu primeiro mercado de baixa em uma geração.

O Bloomberg Global Aggregate Total Return Index, que acompanha títulos soberanos e corporativos com grau de investimento, caiu mais de 20% em relação a seu pico de 2021, sem levar em consideração a proteção cambial. É o maior tombo desde o início dos dados em 1990.

Autoridades dos EUA à Europa têm martelado na importância de uma política monetária mais agressiva nos últimos dias, ecoando a mensagem do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, no simpósio de Jackson Hole.

Aumentos rápidos de juros em resposta à disparada da inflação puseram fim a um mercado de alta de títulos que durou quatro décadas. Isso criou um ambiente difícil para os investidores, com renda fixa e variável afundando ao mesmo tempo.

“Suspeito que o longo mercado de alta de títulos que começou em meados da década de 80 está terminando”, disse Stephen Miller, que cobre renda fixa desde então e agora trabalha como consultor de investimentos na GSFM, uma unidade da CI Financial Corp. do Canadá. “Os yields não voltarão às mínimas históricas vistas antes e durante a pandemia”.

A inflação elevada que o mundo enfrenta agora significa que os bancos centrais não estarão preparados para reintroduzir o tipo de estímulo extremo que ajudou a reduzir os rendimentos dos títulos do Tesouro americano abaixo de 1%, disse ele.

Quando a proteção cambial é levada em consideração, o índice de títulos caiu até 12% em relação ao seu pico. O índice de ações globais da MSCI caiu 19% este ano.

As quedas simultâneas de ativos de renda fixa e variável minam um dos pilares das estratégias de investimento nos últimos 40 anos ou mais.

Isso levou o clássico portfólio 60/40 — em que os investimentos ficam divididos nessa proporção entre ações e títulos — a uma queda de 15% nos EUA este ano e a caminho do pior desempenho anual desde 2008, segundo um indicador que simula essa alocação de recursos.

“Estamos em um novo ambiente de investimentos, e isso tem um impacto enorme para quem espera que a renda fixa seja um diversificador em relação ao risco com ações”, disse Kellie Wood, gestora de renda fixa da Schroders em Sydney.

Os títulos europeus foram os mais atingidos este ano, com a invasão da Ucrânia pela Rússia elevando os preços do gás natural na região. Isso inclui o Reino Unido: um índice da Bloomberg que acompanha os títulos em libra com grau de investimento também caiu em um mercado de baixa esta semana.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.