Mercado abrirá em 4 h 56 min
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,74
    +0,12 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.837,70
    +7,40 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    21.337,95
    -53,94 (-0,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    465,70
    +11,80 (+2,60%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.271,50
    +62,69 (+0,87%)
     
  • HANG SENG

    22.221,38
    +502,32 (+2,31%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.237,00
    +96,50 (+0,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5367
    -0,0157 (-0,28%)
     

Títulos de empresas emergentes em risco quadruplicam em um ano

(Bloomberg) -- O número de títulos corporativos de mercados emergentes negociados em níveis de estresse profunda saltou 325% no último ano.

As notas negociadas abaixo de 60% do valor de face, um limite que sinaliza que um emissor pode ter dificuldades para pagar sua dívida, atingiu 221 nesta semana, ante 52 há um ano, segundo dados compilados pela Bloomberg.

Embora alto para os padrões históricos, o número ainda representa uma pequena parcela dos mais de 80.000 títulos de países em desenvolvimento denominados em dólares ou euros.

A grande maioria dos títulos problemáticos vem de empresas na China, Rússia e Ucrânia, com apenas 40 de outros países. A invasão da Ucrânia pela Rússia elevou o número total de títulos de mercados emergentes em risco de calote acima de 200 em fevereiro. Três em cada quatro são da China, com forte concentração no setor imobiliário.

Isso sinaliza a confiança dos investidores de que a maioria das empresas de mercados emergentes será capaz de pagar dívidas mesmo com estresse financeiro excepcional proveniente da guerra, junto com uma disparada da inflação e dos custos de empréstimos.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos