Mercado abrirá em 9 h 23 min
  • BOVESPA

    106.858,87
    +1.789,18 (+1,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.605,56
    +8,27 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,12
    +0,63 (+0,91%)
     
  • OURO

    1.780,80
    +1,30 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    50.856,31
    +2.035,82 (+4,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.312,18
    +52,02 (+4,13%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.232,28
    +109,96 (+1,54%)
     
  • HANG SENG

    23.564,84
    +215,46 (+0,92%)
     
  • NIKKEI

    28.242,69
    +315,32 (+1,13%)
     
  • NASDAQ

    15.866,25
    +23,50 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4258
    +0,0022 (+0,03%)
     

Títulos dos EUA enviam mensagens contraditórias sobre inflação

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- Investidores de títulos estão cada vez mais dispostos a receber praticamente nada no mercado de títulos do Tesouro dos Estados Unidos.

Most Read from Bloomberg

Os preços ao consumidor no país subiram no ritmo mais rápido desde 1990, e os chamados rendimentos reais dos Treasuries - ou a taxa ajustada pela inflação - caíram ainda mais abaixo de zero. A taxa dos títulos de 30 anos protegidos contra a inflação, uma medida dos juros reais nas próximas três décadas, atingiu a mínima de 0,62% negativo na quarta-feira.

Esse queda geralmente sugere que o mercado de títulos tem uma visão profundamente pessimista sobre o crescimento econômico e indica que a desaceleração manteria os juros baixos nos próximos anos. Mas as oscilações no maior mercado de títulos do mundo agora desafiam explicações mais simplificadas, à medida que os EUA emergem dos piores efeitos econômicos da pandemia.

Estrategistas dizem que a queda dos rendimentos reais também reflete outros fatores, como o reposicionamento de carteiras de operadores e a preocupação de que o alto índice de inflação se consolide na economia.

Jerome Schneider, chefe de gestão de curto prazo e financiamento na Pacific Investment Management, disse que a espiral descendente dos rendimentos reais tem a ver com o aumento das expectativas de inflação.

“Resumindo, se você acredita que os rendimentos reais são atraentes aqui, isso significa que sua visão é de que a inflação de longo prazo permanecerá muito alta por um longo tempo”, disse Schneider.

Ele não concorda com esse cenário e prevê que os preços ao consumidor começarão a se desacelerar no primeiro trimestre do ano que vem. “As taxas reais se tornarão menos negativas à medida que a inflação se posicionar mais na área em que o Fed está mais confortável.”

Mas, por enquanto, o mercado de títulos precifica mais risco de inflação, não menos. Os rendimentos dos títulos de 10 anos protegidos contra inflação, ou TIPS, caíram para cerca de 1,2% negativo. Isso ampliou a diferença entre esses rendimentos e os juros dos Treasuries de 10 anos. Esse spread, uma referência das expectativas de preços conhecida como inflação implícita, aumentou para cerca de 2,7% frente a 2% no início de janeiro.

Esses rendimentos reais negativos não são exclusivos dos EUA, disse Subadra Rajappa, chefe de estratégia de juros dos EUA no Société Générale. Os juros reais dos títulos de 10 anos do Reino Unido e da Alemanha caíram para mínimas de -3,26% e -2,26%, respectivamente, na terça-feira.

Gary Pzegeo, chefe de renda fixa da CIBC Private Wealth Management, está entre os que veem uma combinação de fatores por trás da queda dos rendimentos dos TIPS, dizendo que é difícil definir “um tema abrangente”.

“Há uma mensagem negativa”, disse Pzegeo, cuja empresa administra cerca de US$ 96 bilhões em ativos. “Há baixo crescimento potencial e alta inflação implícita, o que absorve o baixo rendimento nominal existente.”

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos