Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.259,49
    -831,51 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.579,10
    -329,10 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,54
    -0,61 (-0,85%)
     
  • OURO

    1.819,20
    -42,20 (-2,27%)
     
  • BTC-USD

    38.223,79
    -2.082,72 (-5,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    961,10
    -31,37 (-3,16%)
     
  • S&P500

    4.223,70
    -22,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.033,67
    -265,63 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,66 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.906,75
    -74,50 (-0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0714
    +0,0094 (+0,16%)
     

Títulos azuis vão testar demanda por dívida sustentável na AL

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O Banco Interamericano de Desenvolvimento se prepara para testar se a forte demanda por dívida sustentável se estende aos oceanos da América Latina.

O BID Invest está estruturando a emissão do que seria o primeiro título azul da região, cujos recursos financiariam projetos marítimos como a pesca sustentável na América Latina e o desenvolvimento do turismo no Caribe.

“Será um começo para a criação de um mercado que pode financiar a economia azul”, disse Gema Sacristán, diretora de investimentos do BID Invest, braço para o setor privado do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Globalmente, poucos títulos desse tipo foram vendidos, sendo o primeiro emitido pelo governo das Seychelles em 2018. Sacristán disse que, embora as emissões de títulos azuis anteriores tenham sido pequenas - a emissão das Seychelles foi de apenas US$ 15 milhões -, o BID Invest pretende levantar US$ 100 milhões ou mais.

O BID Invest ainda estuda como pretende usar os recursos dos títulos. Portos marítimos que buscam tornar seu impacto ambiental mais ecológico podem ser candidatos, assim como projetos relacionados à pesca e ao turismo no Caribe, disse Sacristán.

A emissão seria mais um teste da demanda de investidores pelo próspero mercado de dívida que financia projetos ambientais, sociais e de governança, a chamada dívida ESG. Embora a América Latina esteja a caminho de superar o recorde de emissões do ano passado, ainda responde por cerca de 2% das emissões globais.

Título verde

O BID Invest, que ajudou a estruturar títulos verdes, sociais e sustentáveis de emissores em nove países da região, busca estimular o setor. Este ano, emitiu títulos de dívida para financiar empréstimos que promovem a igualdade de gênero, bem como um título sustentável de US$ 1 bilhão para projetos verdes e sociais.

O banco planeja voltar ao mercado ainda este mês com seu próprio título verde - com recursos para financiar projetos que ajudem o meio ambiente -, seguido pelo título azul, que provavelmente será emitido no segundo semestre.

O banco divulgou no mês passado um guia executivo que fornece um roteiro para empresas que estudam emissões de dívida ESG.

“Vemos de fato esta tendência ganhando força globalmente e cada vez mais na região”, disse Sacristán. “O principal objetivo é incentivar emissores latino-americanos a usarem o mercado de capitais para financiar projetos relacionados à sustentabilidade.”

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos