Mercado abrirá em 8 h 13 min
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,19
    +0,48 (+0,63%)
     
  • OURO

    1.638,50
    +5,10 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    20.049,35
    +1.141,33 (+6,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    459,02
    +25,92 (+5,98%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.665,85
    -189,29 (-1,06%)
     
  • NIKKEI

    26.577,23
    +145,68 (+0,55%)
     
  • NASDAQ

    11.398,25
    +82,00 (+0,72%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1954
    +0,0160 (+0,31%)
     

Técnico da Argentina diz que Paraguai é um adversário "incômodo"

·2 min de leitura
(arquivo) O técnico da seleção argentina Lionel Scaloni comanda um treino no centro de treinamento de Valdebebas, do Real Madrid, em Madri, antes de um amistoso internacional entre Argentina e Venezuela, em preparação para a Copa América, em 20 de março de 2019

O técnico Lionel Scaloni elogiou a seleção do Paraguai, adversário da Argentina nesta segunda-feira pela terceira rodada do Grupo A da Copa América-2021, em Brasília.

A equipe paraguaia, contra a qual a 'Albiceleste' buscará se classificar para as quartas de final, é um adversário "muito difícil", que "sabe o que está jogando, tem um grande treinador (o argentino Eduardo Berizzo) e uma geração de bons jogadores", disse Scaloni em entrevista coletiva virtual.

Em seu ciclo, lembrou o técnico, as seleções se enfrentaram duas vezes e ele não conseguiu vencer em nenhuma das ocasiões. O último duelo foi 1 a 1 em novembro, pelas Eliminatórias, e o anterior, na Copa América-2019, terminou com o mesmo resultado.

Questionado se espera que o Paraguai apresente um esquema defensivo diferente do que fez em seu primeiro e único jogo, contra a Bolívia - que venceu por 3-1 -, avaliou que Berizzo tem "uma maneira de jogar muito marcada", e embora todos tomem cuidado, espera fazer uso da pressão que caracteriza a seleção paraguaia.

"É uma equipa que tem jogadores ofensivos, que sabe muito bem o que joga e que é um rival incômodo para todos", afirmou. Scaloni considerou que "não há pressão" para a Argentina obter um título para o seu país, mas sim "fazer o melhor possível" e ir "jogo após jogo".

Diante das dúvidas sobre Nicolás González e Giovani Lo Celso, ambos titulares na sexta-feira contra o Uruguai, Scaloni disse que os jogadores que conquistaram a vitória por 1 a 0 sentiram o esforço, e que a equipe titular desta segunda "vai depender muito do estado em que estiverem".

Scaloni respondeu afirmativamente a uma pergunta sobre se Sergio Aguero poderia entrar no time titular. E ficou satisfeito com o desempenho de Lautaro Martínez, o 9 argentino que até o momento não marcou gols.

O meia Leandro Paredes, que não jogou na última partida devido a uma pancada e foi substituído por Guido Rodríguez que se destacou com um gol, disse minutos antes em uma coletiva de imprensa que veio para jogar.

O jogador albiceleste reconheceu que a Argentina sofreu quedas de rendimento no segundo tempo dos jogos das Eliminatórias e no primeiro da Copa América contra o Chile, e que terá de voltar a colocar "um algo a mais", contra o Paraguai, para evitar isso.

mls/ol/aam