Mercado fechado

Suzane von Richthofen pede regime aberto para morar em sítio

Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress/Folhapress

Condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato de seus pais, Suzane von Richthofen pediu à Justiça para passar para o regime aberto. A solicitação, feita em 28 de maio, deverá ser analisada nos próximos dias pela 2ª Vara de Execuções Criminais de Taubaté, segundo informações do portal UOL.

Presa em novembro de 2002, Suzane está desde 2015 no regime semiaberto, que permite ao detento trabalhar e estudar durante o dia, retornando à noite para a cadeia.

Ela cumpre pena na Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrasia Pelletierde, em Tremembé, desde 2 de fevereiro de 2017. Aprovada no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), aguarda autorização judicial para cursar faculdade de gestão em turismo.

Leia também

Suzane declarou à Justiça que pretende residir com seu companheiro, Rogério Olberg, com quem mantém união estável desde março de 2017, em um sítio na cidade de Angatuba (200 km de São Paulo).

No regime aberto, o condenado precisa obrigatoriamente trabalhar e passa a noite e os finais de semana em uma casa de albergado, com vagas limitadas. Se não houver disponibilidade, é permitida a prisão domiciliar.

Chamado a opinar sobre o regime aberto, o promotor Paulo José de Palma defendeu que Suzane não merece a progressão da pena, porque ela não conseguiu comprovar condições para usufruir do regime mais brando e porque teme que a condenada possa colocar "a coletividade em risco".