Mercado fechado

Susep aprova interoperabilidade nos seguros

Sérgio Tauhata
·2 minutos de leitura

As registradoras credenciadas e homologadas deverão entregar uma plataforma que será responsável pela portabilidade e garantia de que as apólices sejam autênticas e não estejam duplicadas A Superintendência de Seguros Privados (Susep) aprovou nesta quinta-feira (8) minuta de convenção para instituir a interoperabilidade do Sistema de Registro de Operações (SRO). A partir de hoje as registradoras credenciadas e homologadas deverão entregar uma plataforma integrada de supervisão do mercado de seguros, segundo comunicado da B3, que participa do sistema. Tal plataforma será responsável tanto pela portabilidade quanto garantia de que as apólices sejam autênticas e não estejam duplicadas. A B3 foi credenciada e homologada pela Susep como uma das registradoras e, junto com as demais, é signatária da convenção. De acordo com o diretor da Susep, Vinicius Brandi, o empenho do corpo técnico da Susep, o diálogo com as empresas do setor e com as registradoras ajudaram a autarquia a viabilizar a convenção num tempo recorde. “A celebração da convenção é uma etapa fundamental para o projeto do SRO”, aponta. Apólice eletrônica Um dos objetivos do SRO é implementar a apólice eletrônica no Brasil e acelerar o processo de digitalização dos contratos de seguros, tornando o processo mais ágil, transparente e com custos menores. Segundo o superintendente de seguros da B3, Icaro Demarchi Araujo Leite, “concluímos a minuta em menos de dois meses desde a primeira reunião do grupo de registradoras e a Susep”. Todas as registradoras credenciadas, grupo que inclui, além da B3, Cerc, CSD e Serasa, atuaram juntas para atender as demandas regulatórias e interesses das seguradoras. “Estamos participando de um momento histórico para a evolução do mercado securitário”, afirmou o superintendente da B3. Além do registro de apólices, a B3 afirma estar trabalhando, junto ao mercado segurador, para entregar uma plataforma de produtos e serviços que auxiliem participantes no cumprimento de demandas regulatórias, contribuam com o processo de supervisão e diminuam os custos de observância para o mercado.