Suprema Corte rejeita recurso do Governo argentino sobre Lei da Mídia

Buenos Aires, 27 dez (EFE).- A Suprema Corte de Justiça da Argentina rejeitou nesta quinta-feira um recurso extraordinário apresentado pelo Governo no litígio pela polêmica Lei da Mídia e confirmou a medida cautelar que impede a plena aplicação desse norma.

Fontes judiciais confirmaram à Agência Efe que o Supremo negou o recurso de "per saltum" solicitado pelo Governo, que permite ao máximo tribunal tomar para si uma causa judicial ainda quando não estejam esgotadas as instâncias judiciais prévias.

Além disso, a Corte ratificou a vigência de uma medida cautelar ditada pela Câmara de Apelações Civil e Comercial que freia a aplicação dos artigos da lei que obrigam os grupos a se desfazerem das licenças de operação que superem o limite imposto pela norma.

Segundo as fontes consultadas pela Efe, a medida cautelar, solicitada pelo Clarín, o maior grupo de imprensa da Argentina, estará vigente até que haja uma sentença definitiva sobre a constitucionalidade ou não da lei, aprovada há três anos.

O Supremo contradisse, no entanto, o critério da Câmara de Apelações sobre o prazo máximo para o desinvestimento.

O tribunal de segunda instância havia determinado que o prazo de um ano para se desfazer das licenças correria a partir da caducidade da medida cautelar solicitada pelo Clarín, uma vez que exista uma sentença definitiva no litígio pela constitucionalidade da lei.

No entanto, a Corte considerou que o prazo de um ano já expirou, embora o desinvestimento esteja freado até que siga vigente a medida cautelar, indicaram as fontes consultadas.

O Governo argentino havia solicitado à Corte o recurso de "per saltum" no último dia 19, alegando que o conflito revestia características de "gravidade institucional".

A Lei da Mídia foi impulsionada pelo Governo e aprovada pelo Congresso argentino em 2009, em substituição de outra, sancionada em 1980, durante o último regime militar.

A norma fixa para os meios de comunicação nacionais um máximo de 35% do mercado em cobertura de televisão e 35% de assinantes de televisão a cabo, 10 licenças de rádio, 24 de televisão por cabo e uma de televisão por satélite. EFE

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,1098+0,0486+1,59%
    USDBRL=X
    3,2821+0,0442+1,37%
    EURBRL=X
    0,9472+0,0023+0,24%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    31,51-0,14-0,44%
    VALE5.SA
    15,18-0,38-2,44%
    PETR4.SA
    4,93-0,10-1,99%
    USIM5.SA
    5,86+0,15+2,63%
    GOAU4.SA
    16,40-0,52-3,07%
    LAME4.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    10,89+1,29+13,44%
    TEKA4.SA
    4,18+0,45+12,06%
    BEES4.SA
    4,24+0,43+11,29%
    LFFE3.SA
    7,41+0,71+10,60%
    CRPG5.SA
    28,00+2,60+10,24%
    BRSR3.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    16,01-3,99-19,95%
    ITEC3.SA
    1,14-0,25-17,99%
    IGBR3.SA
    0,69-0,11-13,75%
    BBTG12.SA
    29,00-4,00-12,12%
    CEED3.SA
    3,33-0,45-11,90%
    CEDO4.SA