Mercado abrirá em 8 h 31 min
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,00
    +0,39 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.797,50
    +4,40 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    37.271,86
    +1.078,66 (+2,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    844,66
    +25,15 (+3,07%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.647,86
    -159,14 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    26.720,06
    +549,76 (+2,10%)
     
  • NASDAQ

    14.151,50
    +164,75 (+1,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0309
    +0,0069 (+0,11%)
     

Suposto membro do comando que assassinou jornalista saudita Khashoggi é preso na França

·2 min de leitura

Um homem suspeito de integrar o grupo que assassinou o jornalista saudita Jamal Khashoggi em 2018 foi preso nesta terça-feira (7) em Paris, indicaram fontes judiciais e aeroportuárias. Ele deve ser apresentado em breve ao tribunal de apelação da capital francesa.

Foi a polícia de fronteira do aeroporto Roissy Charles-de-Gaulle, na periferia de Paris, quem deteve Khalid Alotaibi, de 33 anos. Ele estava prestes a embarcar para Riade, capital da Arábia Saudita, informou uma fonte próxima ao caso.

Segundo uma fonte judicial, após ter sua identidade confirmada, Alotaibi deve comparecer na quarta-feira (8) ao tribunal de apelação de Paris. Os magistrados comunicarão o mandado de prisão internacional do suspeito, solicitado pela Turquia.

Alotaibi é um suposto membro de um comando de cerca de 15 sauditas enviados ao consulado de Istambul em 2 de outubro de 2018 para executar Khashoggi e dissimular as provas de seu assassinato, segundo documentos dos governos dos Estados Unidos e do Reino Unido.

O suspeito pode recusar a extradição à Turquia até que o pedido seja oficializado. Neste caso, o Ministério Público da França poderá determinar sua permanência no país, em liberdade ou sob controle judicial. A corte de apelação deve se pronunciar sobre a extradição "em algumas semanas".

Encontro entre Macron e o príncipe saudita

Durante viagem pelos países do Golfo, o chefe de Estado francês defendeu o diálogo com Riade para "trabalhar pela estabilidade da região", embora tenha especificado, referindo-se ao assassinato de Khashoggi, que isso não significa ser "complacente".

"Conversamos sobre tudo sem tabus. Também, evidentemente, da questão dos direitos humanos. Foi uma troca franca", declarou Macron.


Leia mais

Leia também:
Macron defende polêmico encontro com príncipe saudita suspeito de ter mandado assassinar jornalista
EUA afirmam que príncipe saudita "validou" assassinato do jornalista Khashoggi
Relatora da ONU afirma que assassinato de Khashoggi foi planejado por autoridades sauditas

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos