Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.816,90
    -18,90 (-1,03%)
     
  • BTC-USD

    41.845,24
    +1.788,80 (+4,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Superpedido coletivo de impeachment contra Bolsonaro deve ser apresentado na próxima quarta-feira

·1 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - Partidos e parlamentares de diversas correntes ideológicas, incluindo de direita, além de movimentos sociais, entidades e pessoas físicas preparam um requerimento coletivo de impeachment do presidente Jair Bolsonaro, a ser apresentado na próxima quarta-feira após um ato político.

O "superpedido" pretende agrupar os argumentos dos mais de cem pedidos de impeachment já protocolados na Câmara dos Deputados e incluir crimes cometidos pelo presidente desde que tomou posse, com foco em sua atuação durante a pandemia de Covid-19, doença que já resultou na morte de mais de 500 mil pessoas no país.

Segundo informações do PT, integram o grupo que decidiu pelo pedido coletivo de impeachment, além de parlamentares e partidos políticos, membros de entidades como a Associação Brasileira de Imprensa (ABI), a Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), o Movimento Brasil Livre (MBL), a Federação Nacional de Estudantes de Direito (Fened), a Coalizão Negra por Direitos, o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic), o Coletivo de Favelas, a Central de Movimentos Populares (CMP), a União Nacional dos Estudantes (UNE), o Coletivo de Advogados e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), entre outras.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), a quem cabe decidir se dá provimento aos pedidos de impeachment, vem em reiteradas declarações afirmando não ver condições para a instalação de um impedimento do presidente da República.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos