Mercado fechará em 1 h 47 min
  • BOVESPA

    100.836,70
    +2.164,45 (+2,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.251,88
    +510,38 (+1,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,14
    +2,52 (+2,34%)
     
  • OURO

    1.825,40
    -4,90 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    20.665,56
    -556,09 (-2,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    449,40
    -12,39 (-2,68%)
     
  • S&P500

    3.899,90
    -11,84 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.431,47
    -69,21 (-0,22%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.050,75
    -89,75 (-0,74%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5378
    -0,0146 (-0,26%)
     

Supermercados pedem freio em preço de alimento em evento com Paulo Guedes

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 17.03.2020 - O ministro da Economia, Paulo Guedes. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 17.03.2020 - O ministro da Economia, Paulo Guedes. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente da associação de supermercados Abras, João Galassi, defendeu nesta quinta (9), durante o evento do setor que teve a presença online do ministro Paulo Guedes, que a nova tabela de preços da indústria para o varejo fique só para 2023.

O freio no repasse dos preços dos fabricantes seria a solução emergencial para contornar a inflação dos alimentos até o fim do ano, segundo a entidade.

"Considerando que não incide impostos federais sobre a cesta básica, como podemos oferecer os itens da cesta básica a menor custo? Não podemos ficar de braços cruzados aguardando uma solução. Após nossa primeira sessão temática, que será justamente a redução de custos através da reforma tributária, peço às autoridades e líderes que nos debrucemos para solucionar a urgência do momento. A sociedade precisa da cadeia nacional de abastecimento. Quero lançar um desafio: nova tabela só em 2023", disse Galassi no Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento.

Também nesta quarta-feira, o IBGE apontou desaceleração de 0,47% no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) em maio. Com a entrada dos novos dados, a inflação chegou a 11,73% no acumulado de 12 meses até maio. ​

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos