Mercado abrirá em 17 mins
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,32
    +1,31 (+1,62%)
     
  • OURO

    1.930,20
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    22.968,13
    -14,47 (-0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    520,44
    -6,74 (-1,28%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.773,53
    +12,42 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.043,75
    -63,00 (-0,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5199
    +0,0002 (+0,00%)
     

Supermercados pedem freio em preço de alimento em evento com Paulo Guedes

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 17.03.2020 - O ministro da Economia, Paulo Guedes. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 17.03.2020 - O ministro da Economia, Paulo Guedes. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente da associação de supermercados Abras, João Galassi, defendeu nesta quinta (9), durante o evento do setor que teve a presença online do ministro Paulo Guedes, que a nova tabela de preços da indústria para o varejo fique só para 2023.

O freio no repasse dos preços dos fabricantes seria a solução emergencial para contornar a inflação dos alimentos até o fim do ano, segundo a entidade.

"Considerando que não incide impostos federais sobre a cesta básica, como podemos oferecer os itens da cesta básica a menor custo? Não podemos ficar de braços cruzados aguardando uma solução. Após nossa primeira sessão temática, que será justamente a redução de custos através da reforma tributária, peço às autoridades e líderes que nos debrucemos para solucionar a urgência do momento. A sociedade precisa da cadeia nacional de abastecimento. Quero lançar um desafio: nova tabela só em 2023", disse Galassi no Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento.

Também nesta quarta-feira, o IBGE apontou desaceleração de 0,47% no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) em maio. Com a entrada dos novos dados, a inflação chegou a 11,73% no acumulado de 12 meses até maio. ​