Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    48.875,50
    -1.544,28 (-3,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Superioridade do São Paulo em seu grupo da Libertadores é 'tiro no escuro'

Lucas Humberto
·2 minuto de leitura

O São Paulo chegou renovado à nova temporada. Plantel diferente, sistema tático absolutamente distinto da campanha passada e, desta vez, uma dose de sorte na Libertadores. Na última sexta (9), o Tricolor Paulista conheceu seus primeiros adversários no campeonato continental: Racing (Argentina), Sporting Cristal (Peru) e Rentistas (Uruguai) completam o Grupo E.

Não é um grupo fácil, mas os comandados de Hernán Crespo entram como favoritos. Pelo menos na teoria, uma vez que a chave parece ter reunido diversos times que assumem faces dúbias com muita facilidade. Por exemplo: o Rentistas foi campeão do Apertura (primeiro turno do Campeonato Uruguaio) em 2020, mas passou perto de não conseguir sua vaga na Libertadores.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O mesmo raciocínio é válido para o temido Racing, da Argentina. O clube enfrentou o São Paulo cinco vezes na história e nunca perdeu. Além disso, eliminou o Flamengo nas oitavas do torneio continental passado em pleno Maracanã. Por outro lado, está na modesta 7ª colocação do Campeonato Argentino, com três vitórias em oito jogos. Resta saber com quem o Tricolor Paulista irá duelar: o imponente clube que despachou o Rubro-Negro ou o irregular time de Juan Antonio Pizzi?

O Sporting Cristal aparece no torneio como um dos melhores representes do país, mas o fraco desempenho do clube em competições internacionais recentes, incluindo Sul-Americana e a própria Libertadores, deixam um ar de dúvida sobre sua performance. Em condições normais, não deverá surpreender o São Paulo. Vale lembrar que o estádio do time não está localizado nas famigeradas altitudes do Peru, ou seja, ponto positivo aos comandados de Crespo.

Embora tenhamos visto muito pouco do treinador argentino no Morumbi, seu início é promissor. Diante do cenário, é altamente improvável que o Tricolor Paulista não siga rumo às próximas fases. Contudo, é necessário também se perguntar: veremos o São Paulo que disparou na liderança do Brasileirão 2020 ou a equipe que simplesmente parou enquanto o iceberg se aproximava?

Crespo tem bom início de trabalho no São Paulo. | Pool/Getty Images
Crespo tem bom início de trabalho no São Paulo. | Pool/Getty Images