Mercado fechará em 4 h 47 min

Superintendência do Cade recomenda aprovação da compra do BIG pelo Carrefour Brasil, mas com remédios

·1 min de leitura
Logo do Carrefour em unidade do supermercado em São Paulo (SP)

Por Marcela Ayres

SÃO PAULO (Reuters) - A superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou ao tribunal do órgão a aprovação da aquisição do Grupo BIG Brasil pelo Carrefour Brasil, mas condicionou o negócio ao desinvestimento de algumas unidades do varejo de autosserviço.

A superintendência recomendou que o negócio seja aprovado com a adoção de "um remédio negociado com as empresas, que mitiga riscos concorrenciais decorrentes da operação", segundo nota publicada em seu site nesta terça-feira.

Segundo o Cade, além da alienação de algumas unidades de varejo de autosserviço, a proposta também inclui "compromissos comportamentais relacionados à não-concorrência e à manutenção da viabilidade econômica das unidades desinvestidas até a efetiva transferência dos negócio".

O Carrefour disse, em comunicado ao mercado, que a proposta de acordo prevê desinvestimento de lojas em patamar inferior ao divulgado na declaração de complexidade do negócio, que foi emitida pela superintendência em novembro.

O Cade tem até 240 dias, prorrogáveis ​​por mais 90 dias, para concluir a análise do negócio, prazo que começou a ser contado em julho passado.

O Carrefour Brasil, unidade local da gigante francesa de varejo Carrefour, anunciou em março passado a aquisição do Grupo BIG por cerca de 7,5 bilhões de reais (1,36 bilhão de dólares).

(Reportagem de Marcela Ayres)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos