Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.751,84
    -1.189,84 (-1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.724,52
    -874,86 (-1,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,46
    -1,68 (-1,97%)
     
  • OURO

    1.839,00
    +7,20 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    36.123,21
    +911,10 (+2,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    821,48
    +10,88 (+1,34%)
     
  • S&P500

    4.349,28
    -48,66 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.937,53
    -327,84 (-0,96%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.233,75
    -192,75 (-1,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2258
    +0,0358 (+0,58%)
     

Superávit comercial do Canadá alcança seu ponto mais alto em 13 anos

·1 min de leitura
Um cargueiro ancorado perto do porto de Vancouver, em 20 de novembro de 2021 (AFP/JUSTIN SULLIVAN)

O Canadá registrou seu maior superávit comercial em mais de 13 anos em novembro passado, quando exportações recorde compensaram os efeitos das inundações no oeste do país, informou o governo nesta quinta-feira (6).

O superávit de 3,1 bilhões de dólares canadenses (US$ 2,4 bilhões) foi muito superior ao que os economistas esperavam.

Pelo segundo mês consecutivo, exportações e importações atingiram níveis inéditos desde setembro de 2008.

As exportações de bens de consumo aumentaram 9% em novembro a 7,3 bilhões de dólares canadenses (5,4 bilhões de dólares), principalmente graças aos produtos farmacêuticos, reportou a Statistics Canada.

Em novembro, grandes remessas de medicamentos contra a covid-19 chegaram ao Canadá para envase e rotulagem, e a maior parte foi exportada mais tarde no mesmo mês. Isso provocou um impulso tanto nas estatísticas de exportação quanto de importação.

O aumento do superávit comercial é "outro sinal de que as inundações na Colúmbia Britânica tiveram apenas um pequeno impacto na atividade econômica geral", analisou Stephen Brown, da Capital Economics.

"Confirma que a economia se encaminhou para os últimos bloqueios em uma posição mais forte do que esperávamos inicialmente", acrescentou.

Um indicador que caiu em novembro, em 4%, foi o das exportações a países diferentes dos Estados Unidos, que dependem em grande medida dos portos de Vancouver.

tib/dw/sst/dg/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos