Mercado fechará em 3 h 52 min
  • BOVESPA

    112.708,68
    -1.468,87 (-1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.219,23
    +55,22 (+0,10%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,61
    +0,60 (+0,74%)
     
  • OURO

    1.923,50
    -6,50 (-0,34%)
     
  • BTC-USD

    23.027,34
    -73,63 (-0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    521,78
    +4,77 (+0,92%)
     
  • S&P500

    4.077,30
    +16,87 (+0,42%)
     
  • DOW JONES

    34.105,95
    +156,54 (+0,46%)
     
  • FTSE

    7.759,92
    -1,19 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.128,00
    +21,25 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5158
    -0,0039 (-0,07%)
     

Suíça quer proibir carro elétrico e diminuir a qualidade da Netflix; entenda

Suíça estuda impor restrições ao uso da energia elétrica (Getty Image)
Suíça estuda impor restrições ao uso da energia elétrica (Getty Image)
  • Sanções russas de restrição ao gás natural pode prejudicar Europa;

  • Suíça pode limitar e até banir a circulação de carros elétricos;

  • Uso de eletrodomésticos e serviços de streaming também podem ser afetados.

Vladimir Putin continua restringindo a oferta de gás natural, com ameaça de interromper as linhas em resposta ao posicionamento da OTAN e aliados na guerra com a Ucrânia. Com a medida russa, a Suiça corre o risco de sofrer uma crise energética em breve.

Com a eminência da falta de enerfia, o país pode limitar e até banir a circulação de carros elétricos. Conforme o “Projeto de regulamento sobre restrições e proibições ao uso de energia elétrica”, haveria quatro níveis de racionamento energético no país alpino.

No caso dos automóveis movidos à bateria, de acordo com o jornal alemão ADAC, o governo suíço inicialmente reduziria a velocidade máxima de suas rodovias de 120 km/h para 100 km/h.

Com a mudança, a eficiência de motores elétricos cai em altas velocidades ao passo que a resistência do ar cresce exponencialmente, o que poderia promover uma economia na casa de 30%.

Os eletrodomésticos também podem ser afetados. As secadoras de roupas, por exemplo, não poderão ultrapassar os 40 °C. Os aquecedores externos ainda correm o risco de serem banidos.

Atualmente, o o gás russo responde por mais de um terço do consumo de todo o continente europeu, que aumenta ainda mais no inverno com o uso contínuo dos aquecedores.

Há planos até de reduzir a qualidade de transmissão de serviços de streaming, como o caso da Netflix. A opção máxima seria o HD (1.280 x 720, ou 720p), o que reduz o consumo de energia nos domicílios locais.