Mercado fechado

Sucesso: Xiaomi já vendeu meio milhão de unidades do Mi 10 na China

Diego Sousa

Enquanto a maioria das fabricantes registrou queda nas vendas na China devido ao surto de infecção pelo SARS-CoV-2, a Xiaomi parece que vai muito bem, obrigado.

Em uma discussão sobre o desempenho da Apple na China, que reportou recentemente uma queda considerável na venda dos modelos dos iPhones, Pan Jiutang, diretor de Investimentos da Xiaomi, acabou revelando os resultados da linha Mi 10 no país, apresentando números que são mais do que animadores.

Captura de tela do comentário do executivo na rede social Weibo (Foto: Reprodução/Weibo)

Confira a tradução livre do comentário:

"Eu, pessoalmente, acho que os números de vendas do iPhone em fevereiro não estão muito certos e devem ser muito mais. Caso contrário, as vendas e reservas da linha Mi 10 (Mi 10 e Mi 10 Pro) não são muito diferentes desse número [...]", disse o executivo.

Em outras palavras, considerando que as vendas de iPhones na China em fevereiro foram de cerca de 490 mil unidades, segundo relatórios internos, esse é um começo para lá de surpreendente para os Mi 10, mostrando que a alta nos preços não assustou os consumidores.

Apesar do resultado, já era de se esperar um valor, no mínimo, expressivo, visto que em apenas duas semanas os novos smartphones já acumularam alguns recordes de vendas para se orgulhar.

Em comunicado à imprensa logo após o início das vendas, a Xiaomi anunciou que vendeu todo estoque em apenas um minuto, gerando uma renda de cerca de R$ 123 milhões. Outro feito da chinesa, anunciado no último dia 26 de fevereiro, foi ter vendido cerca de 100 mil unidades em poucos minutos, mesmo sofrendo algumas dificuldades devido à COVID-19.

Os novos Mi 10 e 10 Pro serão anunciados no mercado europeu no próximo dia 27 de março, um dia após o lançamento oficial dos Huawei P40. Fontes na mídia europeia apostam em valores entre 600 e 800 euros, cerca de R$ 4.200.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: