Mercado abrirá em 9 h 53 min
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,58
    +0,11 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.888,60
    -2,10 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    22.954,70
    -358,34 (-1,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    529,00
    -7,89 (-1,47%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.885,17
    +20,46 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    21.395,19
    +111,67 (+0,52%)
     
  • NIKKEI

    27.488,76
    -117,70 (-0,43%)
     
  • NASDAQ

    12.580,50
    +35,25 (+0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5726
    +0,0052 (+0,09%)
     

Sucesso nos anos 2000, LimeWire retorna com foco no mercado de NFTs musicais

NFT Non Fungible Tokens Cypto Currency Art Collection Payment
Responsável pelo site diz que este é um "canal adicional para artistas venderem música e arte exclusivas diretamente para colecionadores”

(Getty Images)

  • LimeWire, sucesso nos anos 2000, retorna em 2022

  • Plataforma agora é legalizada e focada na compra e venda de NFTs musicais

  • Estreia deve acontecer em maio deste ano

O LimeWire, serviço de compartilhamento de conteúdos que fez sucesso nos anos 2000, está de volta em 2022, mas dessa vez legalizado e com uma proposta bastante diferente: permitir que fãs e artistas criem e vendam ativos digitais, como NFTs, focados no setor de músicas.

Leia também:

A plataforma deve ir ao ar em maio deste ano sob a liderança dos irmãos Paul e Julian Zehetmayr. A ideia é que o serviço seja usado tanto por entusiastas do universo cripto quanto por quem não conhece a fundo seus conceitos.

“É importante notar que não estamos relançando o LimeWire como uma alternativa às plataformas de streaming, mas sim como um canal adicional para artistas venderem música e arte exclusivas diretamente para colecionadores”, disse Julian, em comunicado.

Como funciona o novo LimeWire

Logo na fase inicial, a empresa planeja firmar contrato com grandes artistas musicais para atrair interessados em comercializar NFTs, como fotos, vídeos e até álbuns inteiros com músicas exclusivas.

Será possível comprar e vender os ativos, da mesma forma que acontece nos grandes marketplaces de artes digitais. Como tudo funciona de forma legal, o pagamento é feito por meio de cartão de crédito, criptomoedas ou transferência bancária, através da plataforma de pagamento da Wyre, também usada pela OpenSea.

Em maio, os interessados saberão mais detalhes, mas já é possível colocar o nome na lista de espera da LimeWire para ter acesso antecipado à comunidade.

O que foi a LimeWire

O site permitia a troca de arquivos entre pessoas (sistema peer-to-peer) em uma época em que não existiam serviços de streaming ou plataformas de vídeo.

Dessa forma, quem queria escutar música ou assistir a séries buscava na LimeWire uma maneira de tornar isso possível. Como os arquivos eram trocados pelos usuários, tudo era feito de forma ilegal.