Mercado fechará em 1 h 56 min
  • BOVESPA

    111.095,89
    -977,66 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.588,24
    -430,67 (-0,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,22
    -0,19 (-0,25%)
     
  • OURO

    1.930,00
    -12,80 (-0,66%)
     
  • BTC-USD

    23.808,92
    +803,37 (+3,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    544,06
    -1,25 (-0,23%)
     
  • S&P500

    4.171,35
    +52,14 (+1,27%)
     
  • DOW JONES

    33.933,37
    -159,59 (-0,47%)
     
  • FTSE

    7.820,16
    +59,05 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    21.958,36
    -113,82 (-0,52%)
     
  • NIKKEI

    27.402,05
    +55,17 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    12.795,75
    +381,50 (+3,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4761
    -0,0783 (-1,41%)
     

Subsidiária do DCG está buscando compradores

Efeito dominó, mais uma corretora quebra após contágio da FTX.
Efeito dominó, mais uma corretora quebra após contágio da FTX.

Com a crise do Digital Currency Group (DCG) chegando a níveis alarmantes, com suspensão de dividendos e ameça de quebra, uma de suas subsidiárias está procurando compradores.

Estamos falando do CoinDesk, um dos príncipais portais sobre criptomoedas do mundo. Segundo o The Wall Street Journal, o CoinDesk contratou banqueiros para explorar suas opções, incluindo sua venda parcial ou total.

Apesar do portal focar seu conteúdo na língua inglesa, o CoinDesk também fechou uma parceria com o InfoMoney, outro gigante, há cerca de um ano. Sendo assim, parte de seu conteúdo jornalistico também passou a ser consumido por mais brasileiros.

Genesis se prepara para entrar com pedido de falência

Ao que tudo indica, a crise do DCG começou com a Genesis. No total, estima-se que a corretora deva mais de US$ 3 bilhões aos seus credores.

Dentre eles estão Cameron e Tyler Winklevoss, fundadores da corretora Gemini. Na última semana, os “gêmeos do Facebook” chegaram a chamar o DCG de fraude enquanto lutam para reaver US$ 900 milhões.

Segundo matéria publicada pelo Financial Times nesta quarta-feira (18), a Genesis estaria pronta para declarar falência “ainda esta semana”.

O que mais chama atenção nessa história é a sua ironia. Afinal, a Genesis começou a apresentar problemas de liquidez após a FTX quebrar. Muitos apontam que a queda de Sam Bankman-Fried foi causada por um artigo do CoinDesk apontando problemas com a Alameda Research e o token FTT.

Ou seja, sem querer, o CoinDesk deu início a um efeito dominó que, quase três meses depois, atinge a si mesmo.

CoinDesk busca compradores

O império do DCG é gigante, contendo investimentos em diversas áreas como infraestrutura, análise de dados on-chain e corretoras.

No entanto, seus principais produtos parecem ser a Genesis, à beira da falência, a Grayscale, cujo GBTC está sendo negociado por um grande desconto, e o CoinDesk.

Sendo assim, a possível venda do portal de notícias do DCG pode ser uma tentativa de salvar este do buraco negro de sua empresa-mãe. Outro ponto que chama atenção é que tal venda está sendo discutida há tempos.

“Nos últimos meses, recebemos inúmeras indicações de interesse no CoinDesk”, disse Kevin Worth, CEO do portal ao WSJ.

Por fim, hoje a palavra que define a situação da indústria de criptomoedas é “contágio”. Afinal, muitas empresas parecem interligadas, desabando uma após a outra e causando graves consequências para as criptomoedas em si.

Fonte: Subsidiária do DCG está buscando compradores

Veja mais notícias sobre Bitcoin. Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.