Mercado abrirá em 7 h 19 min
  • BOVESPA

    111.878,53
    +478,62 (+0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.674,83
    +779,20 (+1,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,22
    -0,06 (-0,13%)
     
  • OURO

    1.838,80
    +8,60 (+0,47%)
     
  • BTC-USD

    19.041,61
    -39,74 (-0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    373,85
    +8,93 (+2,45%)
     
  • S&P500

    3.669,01
    +6,56 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    29.883,79
    +59,87 (+0,20%)
     
  • FTSE

    6.463,39
    +78,66 (+1,23%)
     
  • HANG SENG

    26.682,16
    +149,58 (+0,56%)
     
  • NIKKEI

    26.789,62
    -11,36 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    12.480,25
    +26,00 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3607
    +0,0409 (+0,65%)
     

Suíça anuncia novas medidas para enfrentar 2ª onda de covid-19

·1 minuto de leitura

Com as novas regras, bares e restaurantes terão que fechar às 23h, boates serão proibidas de funcionar e a volta presencial às aulas foi suspensa O governo da Suíça anunciou, nesta quarta-feira (28), novas medidas para conter o aumento de casos de covid-19 em todo o país e não estabeleceu um prazo para que as medidas sejam suspensas. Com as novas regras, bares e restaurantes terão que fechar às 23h, boates serão proibidas de funcionar e eventos deverão ser limitados a, no máximo, 50 pessoas. Além disso, atividades culturais e esportivas não poderão ter mais do que 15 participantes. O governo decidiu também suspender a volta às aulas presenciais nas universidades, que começariam no início de novembro. O uso de máscaras será obrigatório em locais fechados ou abertos em situações nas quais não seja possível respeitar o distanciamento social. As medidas foram anunciadas depois de o presidente da força-tarefa contra a covid-19 no país, Martin Ackermann, ter projetado que a Suíça poderia ficar sem leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) em 11 dias, caso nada fosse feito. Segundo dados do Ministério da Saúde, o país registrou, nas últimas 24 horas, mais 8.616 novos casos da doença, uma alta em relação aos 5.949 contágios contabilizados ontem.