Mercado fechará em 6 h 30 min
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,32
    -0,15 (-0,19%)
     
  • OURO

    1.894,10
    +3,40 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    22.690,76
    -484,84 (-2,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    522,70
    -14,19 (-2,64%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.942,50
    +57,33 (+0,73%)
     
  • HANG SENG

    21.624,36
    +340,84 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.683,75
    +138,50 (+1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6185
    +0,0511 (+0,92%)
     

Suécia inaugura base de lançamento de satélites

A Suécia inaugurou nesta sexta-feira (13) uma base espacial, de onde pretende lançar o primeiro satélite do continente europeu.

O rei Carl XVI Gustaf da Suécia, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o primeiro-ministro sueco, Ulf Kristersson, cortaram a fita inaugural do porto espacial de Esrange, anunciado como "o primeiro complexo de lançamento de satélites da Europa continental".

"Há muitas boas razões para acelerar o programa espacial europeu", disse Von der Leyen nas instalações, onde a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) é muito ativa.

"A Europa tem um pé no espaço e vai mantê-lo", afirmou.

Resultado de um investimento de 15 milhões de euros (em torno de US$ 16,2 milhões), a base representa uma expansão do centro espacial de Esrange, no Ártico sueco, a cerca de 40 quilômetros da cidade de Kiruna.

Planeja ser um complemento, mas com foguetes menores, da base de Kourou, na Guiana Francesa, local histórico dos lançamentos europeus.

Além disso, a guerra na Ucrânia complicou o futuro da cooperação espacial com a Rússia e a base de Baikonur no Cazaquistão.

A operadora estatal de Esrange, a Corporação Espacial Sueca (SSC), espera conseguir um primeiro lançamento de satélite "no primeiro trimestre de 2024", disse um porta-voz do grupo à AFP nesta sexta-feira.

A Suécia enfrenta a concorrência de outras bases espaciais em projeto, ou já aprovadas na Europa — das portuguesas Açores à ilha norueguesa de Andøya, no Ártico, passando pela Andaluzia, na Espanha, ou pelo Reino Unido.

aro-map/er/pc/avl/aa/tt