Mercado abrirá em 53 mins
  • BOVESPA

    117.560,83
    +363,01 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,85 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,61
    +1,16 (+1,31%)
     
  • OURO

    1.716,40
    -4,40 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    20.001,27
    -272,24 (-1,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,84
    -8,29 (-1,79%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,93 (-1,15%)
     
  • FTSE

    7.008,80
    +11,53 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    17.740,05
    -272,10 (-1,51%)
     
  • NIKKEI

    27.116,11
    -195,19 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    11.504,50
    -37,25 (-0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1113
    -0,0022 (-0,04%)
     

Stournaras, do BCE, vê pico da inflação em 2022

Presidente do banco central da Grécia, Yannis Stournaras

ALPBACH, Áustria (Reuters) - A inflação na zona do euro pode atingir o pico este ano e cair em 2023, antes de chegar à meta de 2% do Banco Central Europeu (BCE) no ano seguinte, disse o presidente do banco central da Grécia, Yannis Stournaras, nesta terça-feira.

A inflação deve ter atingido 9% este mês e ainda pode entrar em território de dois dígitos no final deste ano, por causa dos altos preços do gás natural que provavelmente afetarão o consumo e podem levar a zona do euro à recessão.

"Na minha opinião, este ano veremos o pico da inflação e uma desaceleração constante depois disso, a inflação diminuirá gradualmente em 2023 e convergirá para a meta em 2024", disse Stournaras em uma conferência.

(Por Balazs Koranyi)