Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.557,67
    +698,80 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.918,28
    +312,72 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,77
    -0,28 (-0,39%)
     
  • OURO

    1.786,80
    +2,10 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    50.741,01
    +74,27 (+0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.310,91
    -10,37 (-0,78%)
     
  • S&P500

    4.686,75
    +95,08 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.719,43
    +492,40 (+1,40%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.679,08
    +223,48 (+0,79%)
     
  • NASDAQ

    16.347,00
    +29,00 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3441
    +0,0044 (+0,07%)
     

STJ anula recebimento da denúncia contra envolvidos em rompimento da barragem de Brumadinho

·1 min de leitura
Vista de local devastado por colapso de barragem em Brumadinho

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu nesta terça-feira anular o recebimento da denúncia oferecida pelo Ministério Público estadual no caso do desastre ambiental do rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho (MG), em janeiro de 2019.

O colapso da barragem despejou uma onda de rejeitos de mineração, que deixou um total de 270 mortos, sendo 250 funcionários, ao atingir instalações da própria empresa, comunidades, rios e florestas.

Por unanimidade, os ministros do colegiado determinaram que o processo e o posterior julgamento têm de ser realizados pela Justiça Federal de Minas Gerais. Com isso, o caso deixa de tramitar na Justiça estadual mineira, e todos os atos praticados desde que os envolvidos se tornaram réus se tornam nulos.

O STJ aceitou um recurso apresentado pelo ex-presidente da Vale Fábio Schvartsman, um dos 16 acusados de crimes contra a vida e ambientais.

A denúncia havia sido recebida em fevereiro de 2020.

Pelo Twitter, o Ministério Público de Minas Gerais informou que vai recorrer da decisão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos