Mercado fechará em 4 h 6 min

STF afasta deputado Wilson Santiago e autoriza buscas da PF no Congresso

Luísa Martins

Além de Santiago, outras seis autoridades serão afastadas de suas funções públicas O Supremo Tribunal Federal (STF) afastou do cargo o deputado José Wilson Santiago (PTB-PB) e autorizou a Polícia Federal (PF) a cumprir mandados de busca e apreensão no Congresso Nacional. A decisão é do ministro Celso de Mello e diz respeito à Operação Pés de Barro, que apura a existência de uma organização criminosa envolvida em esquema de propina e superfaturamento de obras no sertão da Paraíba.

Wilson Santiago

Reprodução / Câmara dos Deputados

O prefeito de Uiraúna (PB), João Nonato Fernandes, foi um dos quatro presos na operação. São 13 mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos investigados, em Brasilia (DF), João Pessoa (PB) e outras cidades do sertão paraibano.

Quatro assessores de Santiago, um funcionário da prefeitura de Uiraúna e o empresário Cledson Dantas também foram alvos da operação, que apura desvios na construção da Adutora Capivara, no sertão da Paraíba.

Os investigados deverão responder por peculato, lavagem de dinheiro, fraude à licitação e organização criminosa. As apurações tiveram início a partir de um acordo de delação premiada e tramitam no STF devido ao foro privilegiado de Santiago.

Segundo os fatos narrados pelo colaborador, a obra da Adutora teve custo de R$ 24,8 milhões, sendo R$ 1,8 milhões desviados para pagamentos de vantagens indevidas.