Mercado fechado

Inquérito das fake news: STF forma maioria contra retirada de Weintraub das investigações

Foto: Andressa Anholete/Getty Images

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria contra a retirada de Abraham Weintraub, ministro da Educação, do inquérito das fake news. André Mendonça, ministro da Justiça, havia apresentado um habeas corpus para suspender as investigações contra o ministro e outros envolvidos.

Além de Edson Fachin e Carmén Lucia, que já haviam votado pela rejeição do habeas corpus, Rosa Weber, Celso de Mello, Dias Toffoli e Gilmar Mendes também votaram, nesta segunda-feira (15), contra a retirada de Weintraub, constituindo assim a maioria na Corte.

Leia também

O julgamento é realizado no plenário virtual do Supremo e nem todos os ministros apresentaram seus votos até o momento. Não há necessidade de presença física dos ministros. Os magistrados registram seus votos online, no sistema eletrônico do tribunal.

O ministro da Educação foi incluído nas investigações após a divulgação da reunião ministerial de 22 de abril. No encontro dos ministros com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Weintraub afirmou que, por ele, “botava esses vagabundos todos na cadeia, começando pelo STF".

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O habeas corpus começou a ser analisado pelo plenário virtual da Corte no último dia 12. O recurso, apresentado por André Mendonça, tinha como objetivo retirar Weintraub e "todos aqueles que tenham sido objeto de diligências e constrições" no inquérito nas fake news.

Mendonça apresentou o pedido de habeas corpus horas após uma operação da Polícia Federal que cumpriu mandados de busca e apreensão, atingindo aliados do presidente Jair Bolsonaro.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.