Mercado fechará em 4 h 12 min

Startups unicórnio: conheça as brasileiras que valem mais de R$ 1 bi

As startups estão chegando com tudo (Getty Images)

Unicórnio é o nome dado àquelas startups que alçaram o valor de mercado de R$ 1 bilhão. A origem do termo “unicórnio” veio da investidora Aileen Lee, fundadora e gerente da Cowboy Ventures, que usou o apelido unicórnio em um artigo para o site ‘TechCrunch’, especializado em cobrir o setor tech e, em especial, startups.

No texto, Aileen explica o trabalho que sua equipe estava desenvolvendo para levantar um número de startups que correspondem a determinados critérios, que eles chamaram esse projeto de 'O Clube do Unicórnio' ('The Unicorn Club') e, desde então, o nome virou referência.

Leia também:

Atualmente, o TechCrunch registra em sua base um total de 452 startups unicórnios no mundo. Só em 2018, foram identificadas 151 novas empresas neste patamar, valor quase 58% acima do obtido em 2017, quando o número era de 96 novas empresas. Juntos, os “unicórnios” já somam US$ 345 bilhões em investimentos angariados e representam uma avaliação acumulada de US$ 1,6 trilhões.

Veja algumas representantes brasileiras:

99 foi fundada em 1999 e adquirida por uma gigante chinesa

Fundada em 2012, em São Paulo, a antiga 99 Táxi é uma plataforma de compartilhamento de carros e uma das principais concorrentes da Uber em solo nacional atualmente. Em 2018, ela foi adquirida pela chinesa Didi Chuxing, o que a tornou a primeira startup unicórnio do país.

Nubank tem só sete anos de vida

A fintech (como são conhecidas as startups do ramo financeiro) entrou no mercado para romper com os padrões tradicionais de bancos: sem espaço físico e sem taxas, bem como com transparência, colocando todas as transações realizadas com o cartão em tempo real via aplicativo. Criada em 2013, chegou ao patamar de unicórnio em 2018.

iFood é um oi um dos pioneiros em delivery no Brasil

Controlada pela Movile, o iFood foi um dos primeiros aplicativos de delivery no País, com a proposta de unir consumidor e restaurantes por meio de uma plataforma. Ela atingiu o patamar de unicórnio em 2017, mas anunciou sua posição publicamente apenas em 2018. A própria Movile também se tornou um unicórnio em 2017.

PagSeguros já está listado na bolsa de Nova York

Outra representante da categoria de fintechs, a PagSeguros nasceu como um braço do grupo UOL e entrou para a lista de unicórnios depois de entrar com um IPO na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), quando chegou a movimentar US$ 2,3 bilhões.

Stone já está na NASDAQ

Concorrente da PagSeguros, a Stone é uma empresa de pagamentos que se tornou unicórnio também depois de abrir capital. A companhia, no entanto, escolheu a NASDAQ para isso, e conseguiu levantar na ocasião US$ 1,22 bilhão.