Mercado abrirá em 30 mins
  • BOVESPA

    108.013,47
    +1.345,81 (+1,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.823,23
    -408,97 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,68
    -0,28 (-0,32%)
     
  • OURO

    1.837,30
    -5,90 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    42.104,31
    +171,48 (+0,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.000,14
    +5,40 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.532,76
    -44,35 (-0,97%)
     
  • DOW JONES

    35.028,65
    -339,82 (-0,96%)
     
  • FTSE

    7.583,30
    -6,36 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.167,25
    +133,75 (+0,89%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1647
    -0,0027 (-0,04%)
     

Startups são parceiras do Google para controlar celulares de empresas

·2 min de leitura

O grande público não sabe, mas o sistema Android, do Google, não serve apenas para controlar nossos celulares pessoais. Empresas especializadas em mobilidade corporativa podem controlar os aparelhos de diversas empresas por meio do Android Enterprise (AE). O objetivo da solução é ajudar outras companhias a gerenciar seus celulares com segurança.

Além da Pulsus, que surgiu em Porto Alegre em 2016, outra empresa brasileira com certificação em Android Enterprise é a Urmobo, de Ribeirão Preto (SP) e surgida em 2017. A primeira tem clientes como a Ambev e a distribuidora Infoco, enquanto a segunda atende a Dafiti, Brinks e AES Brasil, entre outras. Segundo um post do blog do Google de outubro, 84% dos líderes de TI estão investindo mais em mobilidade corporativa.

Por ser o sistema operacional mais usado entre aparelhos móveis, o Android também tem a preferência de muitas empresas que atuam com mobilidade corporativa. Inicialmente, o Google possibilitou gerenciar os celulares de empresas por meio do API Device Admin. Mas, com as mudanças das necessidades das empresas, este sistema foi trocado pelo Android Enterprise, mais atual.

Atualmente, o Google recomenda que as empresas migrem as soluções baseadas em Device Admin para o AE, que surgiu em 2014 na versão 5.0 Lollipop. Alguns dos recursos do atual sistema em falta no anterior são:

  • Separação de dados de trabalho e pessoais para uso misto ou para ferramentas baseadas no modelo BYOD (traga seu próprio aparelho, em inglês);

  • Distribuição de aplicativos de negócios e gerenciamento de seus dados por meio do Google Play;

  • Bloqueio de celulares para adaptá-los para usos específicos de aplicativos;

  • Gerenciamento de certificados para permitir o acesso a recursos protegidos por PKI (infraestrutura de chaves públicas, em inglês);

  • Estabelecimento de VPNs (redes privadas virtuais, em inglês) por aplicativo e por perfil, para oferecer suporte a apps empresariais remotos, ao mesmo tempo em que protege a privacidade das informações.

Pulsus e Urmobo são empresas brasileiras com Android Enterprise (Imagem: Rawpixel)
Pulsus e Urmobo são empresas brasileiras com Android Enterprise (Imagem: Rawpixel)

“A união entre o AE e o gerenciador de dispositivos móveis da Pulsus leva mais agilidade para as equipes externas, já que a empresa consegue garantir que os aparelhos tenham sempre as ferramentas necessárias e atualizadas para a execução das atividades corporativas, aumentando a produtividade dos colaboradores e garantindo a segurança dos dados armazenados nos aplicativos instalados”, explica Vinícius Boemeke, cofundador da Pulsus.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos