Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.816,02
    -4.623,37 (-8,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Startup russa de ensino online GetCourse põe Brasil como sua prioridade

·1 min de leitura

A edtech russa GetCourse diz que quer fazer do Brasil a prioridade de sua expansão internacional, iniciada neste ano e que deve durar até o ano que vem. A missão será sustentada por um aporte de US$ 50 milhões (R$ 261,5 milhões na cotação atual) recebido em julho, liderado por grandes investidores como a Goldman Sachs.

Seu software de ensino a distância atualmente hospeda mais de 20 mil educadores, incluindo 12 mil escolas online, instrutores, treinadores e blogueiros. A plataforma tem diversos recursos como gestão de aprendizado, criação de website, newsletter por email, webinars em vídeo e relatórios estratégicos.

No Brasil, há três modalidades de planos: por R$ 340 mensais, o básico dá direito a 1.000 usuários ativos e 20 GB de armazenamento para conteúdo; o plus (R$ 590) permite 2.000 usuários e 30 GB; e o profissional (R$ 1.160), 5.000 e 50 GB. Há ainda um quarto plano enterprise, que começa em 5.000 usuários e 100 GB, mas este só informa valores sob solicitação.

Exemplo de curso no GetCourse (Imagem: Reprodução/GetCourse)
Exemplo de curso no GetCourse (Imagem: Reprodução/GetCourse)

A startup diz que seu faturamento do ano passado era de US$ 20,3 milhões, o dobro do registrado em 2019. O bom resultado, como era de de esperar, veio na esteira do crescimento do ensino remoto pós-pandemia, ainda que a empresa esteja no mercado desde 2014. Para este ano, é esperado ampliar no exterior; além do Brasil, pretendem ganhar público na Espanha.

“Nossa equipe fez uma análise em larga escala dos mercados globais de edtech e viu um grande potencial para o desenvolvimento de nossa plataforma no Brasil. Portanto, vamos direcionar pelo menos 25% de nossos investimentos no mercado brasileiro”, diz Sergey Mikhaylov, CEO da GetCourse, no comunicado à imprensa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos