Mercado fechará em 2 h 39 min
  • BOVESPA

    104.281,99
    -3.453,02 (-3,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.885,23
    -134,82 (-0,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,19
    +0,69 (+0,84%)
     
  • OURO

    1.790,00
    +8,10 (+0,45%)
     
  • BTC-USD

    60.773,35
    -2.401,66 (-3,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.445,39
    -57,65 (-3,84%)
     
  • S&P500

    4.534,85
    -14,93 (-0,33%)
     
  • DOW JONES

    35.615,24
    +12,16 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.312,50
    -166,25 (-1,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6532
    +0,0722 (+1,10%)
     

Startup que transforma você em sócio de influenciador recebe US$ 2,4 milhões

·2 minuto de leitura

A Divi-Hub recebou um aporte de US$ 2,4 milhões (R$ 12,7 milhões) da empresa de investimentos norte-americana Comstar International LTD, em rodada do tipo pré-seed, para alavancar os negócios da startup brasileira. O dinheiro será usado tanto para ampliar a estrutura de negócios e tecnologia da empresa quanto para atingir mais perfis da economia criativa, como música e esportes.

Para quem não sabe, a proposta da Divi-Hub é transformar qualquer pessoa em "sócia" de projetos de diversos influenciadores digitais. É possível comprar ativos de certas iniciativas de um criador de conteúdo, como campanhas, reality shows e séries, e com isso ganhar uma porcentagem sobre os lucros da empreitada.

O novo aporte representa 10% do capital total da Divi-Hub e deve dar início à expansão da internacionalização da plataforma, principalmente nos EUA. A empresa deu entrada no processo de homologação no país junto à SEC, a Comissão de Valores Mobiliários de lá e que regula o mercado de transferências de recursos e financeiras.

No Brasil, a companhia diz operar sobre a instrução 588 da CVM brasileira, que aborda a emissão de valores via plataforma eletrônica de investimento participativo. Em julho, a imprensa noticiou que a área técnica do órgão havia suspendido uma oferta pública de sociedade para o canal do YouTube Metaforando, que foi realizada pela Divi-Hub. No mês seguinte, a CVM revogou a suspensão após a startup corrigir irregularidades e se adequar à instrução 588.

A empresa também disse, no comunicado à imprensa, que o ajuste recente "ajuda a blindar o investidor de riscos societários, como questões trabalhistas", porque o tipo de contrato envolvido — de Sociedade em Conta de Participação (SCP) — permite que sócios participantes — isto é, clientes da Divi-Hub — não assumam questões legais do respectivo influenciador. Este, por sua vez, entra como Sociedade de Propósito Específico (SPE) para emitir as "ações" do canal, que serão vendidas na plataforma.

Juridiquês à parte, a startup diz que até o início de outubro contará com seis projetos na sua carteira, que têm ao todo mais de 40 milhões de seguidores no YouTube e outras redes. Além do Metaforando do influenciador Vitor Santos, um reality show inspirado no jogo Among Us, há o UTC: O Desafio Final, do Castro Brothers, sobre criação de trocadilhos; Irmãos Piologo no Inferno, série de animação 2D do canal homônimo; Bees, reality show de Bibi Tatto; Street Bots, batalha de robôs do canal Rato Borrachudo; e Stand Up Favelas, reality do humorista Fábio Rabin com jovens comediantes da periferia de São Paulo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos