Mercado abrirá em 6 h 29 min
  • BOVESPA

    120.705,91
    +995,88 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.829,31
    +80,90 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,73
    -0,09 (-0,14%)
     
  • OURO

    1.828,10
    +4,10 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    49.028,80
    -1.879,43 (-3,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.352,57
    -35,34 (-2,55%)
     
  • S&P500

    4.112,50
    +49,46 (+1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.021,45
    +433,79 (+1,29%)
     
  • FTSE

    6.963,33
    -41,30 (-0,59%)
     
  • HANG SENG

    27.987,97
    +269,30 (+0,97%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.174,25
    +74,00 (+0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4143
    +0,0018 (+0,03%)
     

Startup polemiza ao testar terapia genética em pacientes com demência

Nathan Vieira
·1 minuto de leitura

Em abril, seis pacientes com demência foram levados dos EUA para o México para que uma empresa chamada BioViva pudesse injetá-los uma droga experimental que fazia parte de uma terapia genética anti-envelhecimento. O tratamento ainda não havia sido comprovado.

A ideia da terapia genética (usar um vírus inócuo para inserir uma cópia de um gene no DNA das células das pessoas para corrigir uma mutação causadora de doença) não é exatamente uma novidade. No entanto, além de o tratamento genético ainda não ter sido comprovado, e não conta com a aprovação de órgãos reguladores de saúde do país. As condições dos tratamentos apresentam "dados clínicos ausentes e relatos conflitantes", segundo investigação feita pelo site norte-americano STAT News.

Em entrevista ao STAT, a CEO da empresa, Elizabeth Parrish, chegou a descrever o envelhecimento como "uma doença que precisa de tratamento como qualquer outra", o que a levou a investir no ramo anti-envelhecimento. No entanto, em sua opinião, é uma área que enfraquece pela sobrecarga de "regulamentações desnecessárias".

Startup polemiza ao testar terapia genética em pacientes com demência (Imagem: microgen/Envato)
Startup polemiza ao testar terapia genética em pacientes com demência (Imagem: microgen/Envato)

A empresa atraiu a atenção por ter trabalhado com pesquisadores para desenvolver genes de animais, mas sem que ficasse claro onde e como garantiu os genes humanos. Para complicar ainda mais a questão, a BioViva fez experimentos em pacientes com demência, um grupo particularmente vulnerável, enquanto deliberadamente evitava a supervisão regulatória, acendendo um alerta para questões éticas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: