Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,30 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,36 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,01
    -0,27 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.753,10
    -0,90 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    16.471,77
    -4,63 (-0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    387,45
    +4,80 (+1,25%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,93 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.125,44
    -157,59 (-0,56%)
     
  • NASDAQ

    11.720,25
    -62,50 (-0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6204
    -0,0040 (-0,07%)
     

Startup lança plataforma de pagamentos com taxa zero para cartões

A cada transação com cartão de débito ou crédito, as plataformas cobram um valor médio de 7% a 10% de empreendedores — reduzindo sua margem de lucro. Para diminuir esses gastos e viabilizar o crescimento de negócios, os empresários Alexander Frota e Breno Wilson lançaram a ABMEX, uma plataforma de pagamentos digitais com taxa zero. A rentabilidade da empresa vem de outros serviços, como saques e serviços de assinatura.

Apenas nos sete primeiros meses de 2022, a startup já faturou mais de R$ 8 milhões, proporcionando uma economia de mais de R$ 1 milhão para os seus clientes. Com mais de 2 mil companhias cadastradas, a empresa recebeu um aporte de R$ 300 mil do empresário Tiago Mascarenhas.

Pagamentos com cartões de débito e crédito estão entre os principais para os consumidores brasileiros. Segundo dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (ABECS) as soluções cresceram 31% no país, somente em 2021.

O uso de cartões de débito e crédito cresceu 31% no país, em 2021. (Imagem: Reprodução/Pixabay)
O uso de cartões de débito e crédito cresceu 31% no país, em 2021. (Imagem: Reprodução/Pixabay)

Planos para o futuro da ABMEX

Para 2023, a empresa mira o mercado global, buscando não só atrair clientes de outros países, mas permitir vendas para o exterior. O e-commerce é o maior foco estratégico de prospecção, visto que nenhuma plataforma de pagamento atualmente oferece a isenção de taxas nos cartões para o comércio eletrônico.

Para dar conta de tal projeção, os pagamentos serão processados por uma nova companhia: a Noxpay. Com previsão de chegar no mercado ainda em 2022, a empresa facilitará a entrega de APIs diretamente para clientes e outras plataformas, processando suas vendas “com a menor taxa do mercado em uma solução personalizada para suas necessidades”.

“Queremos nos tornar um unicórnio em poucos anos. Para isso, trabalharemos sempre visando ajudar os empreendedores a terem melhores condições de estrutura, reduzindo ao máximo seus problemas com tecnologia no que tange a questão financeira para a perpetuidade de seu negócio”, finaliza Alexander.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: