Mercado fechado

Startup japonesa cria "smart máscara" para os novos tempos de coronavírus

Rui Maciel

Se o uso de máscaras é cada vez mais comum nas ruas em tempos de combat a COVID-19, uma startup japonesa chamada Donut Robotics resolveu dar um toque mais high tech na coisa toda. Isso porque ela desenvolveu uma "smart máscara", que pode se conectar a internet, enviar e traduzir mensagens do japonês para outros oito idiomas: inglês, espanhol, chinês vietnamita, francês, indonésio, tailandês e coreano.

Com o nome de Mask C, essa máscara inteligente é feita de um material semelhante ao plástico e seu design é semelhante aos modelos padrão. Ela se conecta via Bluetooth a um aplicativo instalado no smartphone ou tablet e pode transcrever mensagens de texto, realizar chamadas ou ampliar o volume de voz do usuário. Clique aqui para ver o vídeo dela em funcionamento.

De acordo com o site de notícias Reuters, os engenheiros da Donut Robotics tiveram a idéia da máscara enquanto procuravam um produto para ajudar a empresa a sobreviver durante a pandemia. Quando a crise do coronavírus atingiu o Japão, a startup tinha acabado de assinar um contrato para fornecer guias e tradutores robóticos ao aeroporto de Haneda, em Tóquio. E ambos os produtos enfrentam um futuro incerto, já que o turismo é um dos principais setores atingidos pela epidemia da COVID-19.

As primeiras 5.000 unidades da Mask C serão enviadas para aqueles que já realizaram a sua compra no Japão, mais precisamente a partir de setembro. O próximo alvo da empresa é vender seu produto na China, Estados Unidos e Europa Segundo Taisuke Ono, diretor executivo da Donut Robotics, houve um grande interesse pelo acessório nessas regiões. "Trabalhamos duro por anos para desenvolver um robô e usamos essa tecnologia para criar um produto que responda a como o coronavírus reformulou a sociedade", afirmou ele.

Rápida adaptação

A Mask C foi construída pela Donut Robotics a partir de um protótipo desenvolvido em um mês e adaptando o software de tradução que ela mesmo havia criado para os robôs que seriam usados no aeroporto de Haneda. O design da máscara inteligente foi criado por Shunsuke Fujibayashi, um dos engenheiros da empresa que, quatro anos atrás, a partir de um projeto estudantil, desenvolvera uma tecnologia de interpretação de fala mapeando os músculos do rosto.

A startup arrecadou US$ 260 mil para desenvolvimento da máscara, vendendo suas ações através do site japonês de financiamento coletivo Fundinno."Atingimos nossa meta inicial de US$ 65 mil em três minutos e paramos após 37 minutos, quando atingimos US$ 260 mil", disse Ono

Vendendo a sua máscara inteligente a US$ 40 por unidade, a Donut Robotics visa um mercado de massa que não existia até alguns meses atrás. Outro objetivo da companhia é gerar receita a partir de serviços de assinantes oferecidos por meio de um aplicativo que os usuários farão o download e que poderão usar integrado a Mask C.

Fonte: Canaltech