Mercado fechará em 5 h 52 min
  • BOVESPA

    121.933,08
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.740,15
    -211,62 (-0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,72
    -0,19 (-0,36%)
     
  • OURO

    1.841,30
    -13,60 (-0,73%)
     
  • BTC-USD

    38.256,45
    -137,15 (-0,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    724,81
    +88,01 (+13,82%)
     
  • S&P500

    3.809,84
    +8,65 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    31.060,47
    -8,22 (-0,03%)
     
  • FTSE

    6.777,59
    +32,07 (+0,48%)
     
  • HANG SENG

    28.496,86
    +261,26 (+0,93%)
     
  • NIKKEI

    28.698,26
    +241,67 (+0,85%)
     
  • NASDAQ

    12.974,00
    +1,75 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3932
    -0,0479 (-0,74%)
     

Startup inspirada no Zillow mira cidades como São Paulo e Rio

Ezra Fieser
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A startup imobiliária La Haus, que permite a compra de propriedades online, planeja levar sua plataforma inspirada no Zillow para cidades da América Latina após uma nova rodada de capital de risco que avalia a empresa em mais de US$ 100 milhões, disse um cofundador.

A empresa, que opera na Colômbia e no México, disse na quinta-feira que levantou US$ 35 milhões em financiamento, liderado pela empresa de capital de risco Greenspring Associates. A Kaszek Ventures também investiu na rodada. A Kaszek, que financiou algumas das maiores startups da América Latina, foi criada por Pete Flint, fundador da Trulia, e Spencer Rascoff, cofundador do Zillow Group.

A empresa não especificou seu valuation, mas o investimento avalia a empresa bem “acima de US$ 100 milhões”, disse o cofundador e presidente da La Haus, Rodrigo Sánchez-Rios. “Nossa visão é alcançar todas as pessoas na América Latina”, disse.

A empresa visa primeiro grandes cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro, Monterrey e Guadalajara, onde os mercados imobiliários são particularmente desorganizados, afirmou.

A plataforma busca simplificar o processo de transação por meio de um algoritmo que adapta as recomendações de imóveis aos potenciais compradores. A plataforma pode conectar clientes a bancos para financiamentos e reduz o tempo médio de venda de um imóvel para cinco semanas em relação aos 14 meses pelos canais tradicionais, disse Sánchez.

Embora a plataforma tenha se inspirado em empresas de tecnologia dos EUA, como o Zillow, Sánchez disse que La Haus estudou startups na China, onde o mercado é semelhante ao da América Latina. A empresa tem uma oportunidade como a do site imobiliário chinês Beike, controlado pela KE Holdings, que no ano passado captou mais de US$ 2 bilhões quando abriu capital em Nova York.

A La Haus disse que opera mais de US$ 500 milhões em transações anuais em sua plataforma. A empresa se beneficiou da pandemia de coronavírus com taxas de juros mais baixas, o que deixou as hipotecas mais acessíveis e usuários cada vez mais confortáveis com os serviços online.

“Isso acelerou todas as tendências sobre as quais estávamos construindo a empresa”, disse Sánchez.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.