Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.261,76
    +1.095,37 (+2,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Startup imobiliária da AL vai aceitar pagamentos em bitcoins

·3 min de leitura

(Bloomberg) -- A La Haus, uma startup de tecnologia imobiliária da América Latina com a Bezos Expeditions entre os investidores, disse que aceitará bitcoins para transações com imóveis, em mais um sinal da crescente adoção da criptomoeda como meio de pagamento na região.

Most Read from Bloomberg

A empresa, que permite aos usuários comprar imóveis por meio de um aplicativo, permitirá que os compradores paguem com a moeda digital. O primeiro projeto a aceitar bitcoins será um conjunto habitacional em Playa del Carmen, no México. Com o tempo, a La Haus vai permitir o uso da criptomoeda para o restante de seu estoque de mais de 80 mil imóveis.

“Acreditamos que o bitcoin será a moeda de reserva do futuro”, disse Rodrigo Sánchez-Ríos, presidente e cofundador da La Haus, em entrevista. “Em nossa essência, somos uma empresa de tecnologia. É natural que sejamos pioneiros com esta tecnologia.”

A empresa fechou uma parceria com a processadora de pagamentos OpenNode, de Los Angeles, para permitir transações tanto na rede quanto na Lightning Network, que foi projetada para tornar as compras mais rápidas e fáceis. A La Haus atuará como intermediária e vai pagar os vendedores em moeda fiduciária. A empresa ainda não decidiu quantos bitcoins planeja manter nos balanços, disse.

Apesar da conhecida volatilidade, a aceitação do bitcoin cresce na América Latina, o que dá legitimidade à maior criptomoeda do mundo. Com valor de mercado superior a US$ 1,2 trilhão depois de subir 20% no último mês, a cotação do bitcoin superou US$ 68.000. Em setembro, El Salvador se tornou o primeiro país a oficializar a moeda, despertando o interesse de outros governos e empresas da região.

Não está claro se La Haus é a primeira “proptech” a aceitar bitcoins. Sánchez-Ríos disse que a tecnologia pode facilitar o processo de compra de um imóvel em mercados emergentes ao reduzir a burocracia e o tempo necessário para concluir compras tradicionais.

A La Haus contratou Jehudi Castro-Sierra, ex-vice-ministro colombiano e assessor presidencial, para ajudar a liderar o projeto.

Sánchez-Ríos cofundou a empresa em 2017 com Jerónimo e Tómas Uribe, filhos do ex-presidente da Colômbia Alvaro Uribe. A empresa opera em 10 cidades da Colômbia e do México, com foco em novos empreendimentos habitacionais. Mais de US$ 1 bilhão em transações brutas anuais são realizadas por meio do aplicativo, que tem mais de 1 milhão de usuários mensais, disse Sánchez-Ríos.

A empresa levantou mais de US$ 150 milhões em capital e dívidas de investidores, que incluem o fundo de Jeff Bezos, Acrew Capital, Renegade Partners, Kaszek Ventures, o cofundador do Nubank, David Vélez, e TIME Ventures, um fundo de investimento do bilionário Marc Benioff, fundador da Salesforce.com. A La Haus não divulgou em quanto a empresa está avaliada.

Sánchez-Ríos disse que a La Haus deve arrecadar fundos novamente no ano que vem. A empresa planeja se expandir para todas as grandes cidades da Colômbia e do México até o fim do ano e na América Latina a partir de então.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos