Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.918,97
    +1.605,34 (+4,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Startup espacial Astra define meta de 300 lançamentos por ano até 2025

·2 minuto de leitura
Startup espacial Astra define meta de 300 lançamentos por ano até 2025
Startup espacial Astra define meta de 300 lançamentos por ano até 2025

O primeiro vôo para a órbita feito pela startup espacial Astra deve acontecer até setembro deste ano, com planos de 300 lançamentos por ano até 2025. A empresa, baseada em São Francisco, Califórnia, vem fazendo ajustes em seu foguete – o Rocket 3.3 – para atingir o feito.

Apenas em dezembro de 2020 que a Astra conseguiu chegar ao espaço, embora não tenha atingido a órbita da Terra: o foguete Rocket 3.2 acabou ficando sem combustível pouco antes de desenvolver a velocidade necessária para isso.

Leia também

Imagem mostra um foguete Rocket 3.2, da Astra. Empresa quer garantir 300 lançamentos por ano até 2025
A Astra Aerospace desenvolve foguetes de menor porte, facilitando o transporte rápido de cargas. Empresa quer garantir 300 lançamentos por ano até 2025. Imagem: Astra/Divulgação

É justamente esse lançamento – que levará um satélite de natureza ainda não divulgada – que vai iniciar um longo projeto de escalabilidade e volume nas atividades da empresa: “A partir do próximo outono, vamos começar essa cadência mensal, aumentando esse ritmo conforme ampliamos nosso volume para lançamentos orbitais semanais a partir do ano que vem”, disse o CEO da Astra, Chris Kemp.

“A partir daí, vamos começar um ritmo semanal”, ele continuou, “e mirar em entregas espaciais diárias – ou aproximadamente 300 lançamentos – em 2025”.

O objetivo da Astra é bem ousado, mas não é como se fosse apenas um sonho distante: a empresa vem se apresentando como uma opção economicamente viável para companhias que contratam serviços espaciais, como posicionamento de satélites ou envio/recebimento de insumos de pesquisa.

Seu principal diferencial reside na criação de foguetes de pequeno porte, fáceis de serem produzidos em massa e exclusivamente usados para o transporte de pequenas cargas. Suas embarcações, inclusive, são tão pequenas que, uma vez desmontadas, podem ser transportadas em um contêiner comum – algo que as maiores do setor, como SpaceX e Blue Origin, não conseguem fazer.

Isso, aliado a projetos atuais que prometem ampliar o limite de carga carregada dos foguetes e as melhorias de um motor com estreia planejada para 2022, permitirão à Astra competir com outras empresas por muito mais contratos. Empresas como OneWeb e Amazon, por exemplo, normalmente contratam serviços do tipo para posicionar satélites de ofertas de internet.

“Conforme vamos construindo as próximas versões do nosso foguete, nosso alvo é atingir 500 quilogramas [kg] de carga, para podermos atender a todo o mercado de megaconstelações”, disse Kemp.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos