Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.807,72
    -1.273,07 (-2,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Startup de educação financeira cofundada por brasileiro recebe R$ 290 milhões

·1 minuto de leitura

A Origin, startup de San Francisco (EUA) que tem o brasileiro João de Paula como um dos cofundadores, anunciou nesta segunda-feira (20) que recebeu, no final de agosto, um aporte de US$ 56 milhões (cerca de R$ 290 milhões). A rodada de investimento foi liderada pelos fundos 01 Advisors, General Catalyst e o investidor-anjo americano Lachy Groom.

A empresa, que afirma ter agora um valor de mercado de R$ 2 bilhões, tem uma plataforma que serve como assistente financeiro de funcionários de empresas, ajudando-os até com sugestões personalizadas e planejamento a longo prazo. A ferramenta inclui, dentre outros serviços, um roteiro de aposentadoria e dicas de investimentos.

O dinheiro do aporte deverá ser usado para acelerar a expansão da Origin em escala global e na criação de novos produtos e em tecnologia. Algumas das companhias atendidas por ela são DocuSign, Udemy, Zynga, Nextdoor, e Blend em países como EUA, Reino Unido, Irlanda, Canadá e Israel.

Imagem: Envato/BrianAJackson
Imagem: Envato/BrianAJackson

A Origin diz que sua equipe ficou cinco vezes maior no período de pandemia, além de elevar o faturamento, o número de clientes e a base de usuários — segundo a startup, são mais de 100 mil atualmente. Com isso, sua receita cresceu em 25 vezes nos últimos 12 meses.

“Percebemos que as empresas passaram a dar mais importância à saúde mental dos funcionários, já que a pandemia criou incertezas e, com isso, trouxe mais estresse para a rotina das pessoas. As companhias estão entendendo que a saúde mental e a vida financeira estão umbilicalmente conectadas”, explica o brasileiro João de Paula, chefe de tecnologia e cofundador da Origin ao lado do norte-americano Matt Watson, atual CEO.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos