Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,73
    +1,33 (+1,18%)
     
  • OURO

    1.811,90
    -7,00 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    30.440,96
    +567,97 (+1,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    677,94
    +435,26 (+179,36%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    +53,55 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    20.602,52
    +652,31 (+3,27%)
     
  • NIKKEI

    26.659,75
    +112,70 (+0,42%)
     
  • NASDAQ

    12.557,50
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2116
    +0,0012 (+0,02%)
     

Startup dos EUA apresenta conceito ambiental para colocar data centers na Lua

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A startup norte-americana Lonestar, focada em computação em nuvem, disse na terça-feira (19) que contratou a empresa de exploração espacial Intuitive Machines para testar a operação de um mini data center na Lua no ano que vem. O conceito, diz a Lonestar, será uma alternativa mais segura e menos nociva ao ambiente do que a instalação de servidores de alto consumo de energia na Terra.

O produto será o primeiro de uma série de cargas cada vez maiores que a Lonestar planeja instalar na Lua para armazenamento de dados e computação de borda. O primeiro servidor será enviado na IM-2, segunda missão da Intuitive Machines à Lua. Ela levará várias cargas de governos e empresas para o polo sul lunar no seu módulo de pouso Nova-C. A missão estava prevista inicialmente para decolar no quarto trimestre deste ano, no foguete Falcon 9 da SpaceX, mas foi adiada para 2023.

A Lonestar disse que também assinou um contrato com a Intuitive Machines para testar soluções de transferência e armazenamento de dados na primeira missão da empresa a IM-1, que tentará pousar o veículo Nova-C na Oceanus Procellarum, região localizada na borda oeste do lado visível da Lua. Esses testes enviarão uma "carga útil virtual" simulada por software.

<em>Data center</em> será o primeiro de uma série de cargas que a startup Lonestar planeja instalar na Lua (Imagem: Reprodução/Ahsan Avi/Unsplashy)
Data center será o primeiro de uma série de cargas que a startup Lonestar planeja instalar na Lua (Imagem: Reprodução/Ahsan Avi/Unsplashy)

A empresa sediada na Flórida financiou totalmente as duas missões com o apoio de investidores de estágio inicial Seldor Capital e 2 Future Holding, de acordo com Chris Stott, CEO e cofundador da Lonestar. Ele disse à SpaceNews que o empreendimento também está perto de fechar uma rodada seed de US$ 5 milhões (R$ 23,3 milhões) para data centers futuros.

A Skycorp, uma empresa de logística orbital da Califórnia, está construindo este primeiro data center para a Lonestar. A carga útil de um quilo terá 16 terabytes (TB) de capacidade, de acordo com Stott. O produto passou por uma revisão preliminar de design e está indo para a fase de revisão crítica.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos