Mercado fechará em 6 h 36 min
  • BOVESPA

    99.169,52
    -452,05 (-0,45%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.061,61
    -373,84 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,88
    -0,90 (-0,82%)
     
  • OURO

    1.821,50
    +4,00 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    19.204,29
    -901,97 (-4,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    411,17
    -28,49 (-6,48%)
     
  • S&P500

    3.818,83
    -2,72 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    31.029,31
    +82,32 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.157,42
    -154,90 (-2,12%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.393,04
    -411,56 (-1,54%)
     
  • NASDAQ

    11.538,75
    -152,25 (-1,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4734
    +0,0628 (+1,16%)
     

Startup diz reduzir para "quase zero" rotina financeira do empreendedor

A Nimbly, startup brasileira, afirma reduzir para "quase zero" o trabalho diário de empreendedores, CFOs e analistas financeiros de outros negócios. Seu serviço automatiza os principais fluxos de back office (serviços de "retaguarda" nos escritórios) das empresas, como faturamento e pagamento de contas.

A plataforma, por meio de inteligência artificial, recebe os boletos a pagar diretamente dos fornecedores, valida o valor devido e envia diretamente ao banco. Para as cobranças recorrentes, são emitidas notas fiscais ou boletos e enviadas por e-mail ao cliente pagador. O sistema cria até réguas de cobrança, um tipo de roteiro para avisar devedores de forma sistemática.

Henrique Netzka, CEO e fundador da startup, abriu a primeira empresa aos 19 anos com o objetivo de desenvolver um software de organização de finanças pessoais. “Dentro dessa jornada, resolvemos muitas situações do back office que o ERP [sistema de gestão empresarial] não atendia de forma nativa. Ou seja, entendi que mesmo os programas mais complexos do mundo não atendiam às demandas das empresas brasileiras”, explica.

Fundador da startup Nimbly trocou a organização pela automação financeira (Imagem: Reprodução/Towfiqu barbhuiya/Unsplash)
Fundador da startup Nimbly trocou a organização pela automação financeira (Imagem: Reprodução/Towfiqu barbhuiya/Unsplash)

Em 2012, Netzka idealizou o Tático ERP, uma plataforma mais simples, mas ainda muito robusta e modelada para as necessidades do mercado nacional. Em 2019, percebeu que precisava criar um produto que fugisse da organização de finanças e focasse na automatização delas. A partir dessa visão, a empresa "pivotou" (mudou de abordagem) e virou a Nimbly no ano seguinte.

No ano passado, a startup participou de uma rodada pré-seed e captou R$ 1 milhão com a Bossanova Investimentos e a Alvarez & Marsal. O investimento expandiu a área comercial e de sucesso do cliente. Atualmente, o valor de mercado da startup está em R$ 20 milhões.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos