Mercado abrirá em 3 h 7 min
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,57
    +1,00 (+1,53%)
     
  • OURO

    1.772,20
    -12,10 (-0,68%)
     
  • BTC-USD

    57.023,70
    +16,39 (+0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.452,92
    -16,16 (-1,10%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.113,60
    -55,08 (-0,77%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.937,25
    +67,50 (+0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4085
    -0,0383 (-0,59%)
     

Startup de cursos de tecnologia levanta R$ 3 milhões para se expandir

·1 min de leitura
A ideia da startup é ajudar a incluir pessoas no crescente mercado de tecnologia. Foto: Getty Images.
A ideia da startup é ajudar a incluir pessoas no crescente mercado de tecnologia. Foto: Getty Images.
  • A ideia por trás da Labenu, startup fundada em 2019, é incluir pessoas no mercado da tecnologia;

  • Na quinta-feira (11), a companhia divulgou o levantamento de R$ 3 milhões para expansão do negócio;

  • Com mais de 800 alunos e 400 formados, a empresa tem cursos com opção de seis meses ou um ano.

Adivinhar o futuro da tecnologia quanto aos avanços é um exercício de imaginação, mas o fato é que a demanda e os números atuais apresentam um setor em constante crescente.

Por exemplo, o mercado demonstra que o setor da robótica deverá movimentar cerca de R$ 260 bilhões até o final da década. Enquanto isso, a tecnologia de reconhecimento facial estimulará por volta de R$ 53 bilhões só em 2022.

Leia também:

Com esses e outros motivos em mente, escolas de tecnologia estão surgindo cada vez mais. É o caso da Labenu, startup fundada em 2019, que financia o começo dos estudos dos alunos nos próprios programas educativos e cobra os valores apenas quando estiverem ganhando acima dos R$ 3 mil.

De acordo com Luciano Naganawa, fundador da empresa, a ideia é ajudar a incluir pessoas no abundante mercado. Na quinta-feira (11), a companhia anunciou o levantamento de R$ 3 milhões para expandir o negócio.

Atualmente, a startup tem mais de 800 alunos e 400 já formados. Com o montante adquirido, a Labenu investirá na plataforma e na produção de novos cursos. Tendo cursos com opção de seis meses ou um ano, no momento, o foco está front-end, back-end e soft skills.

As informações são do Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos