Mercado abrirá em 33 mins
  • BOVESPA

    108.013,47
    +1.345,81 (+1,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.823,23
    -408,97 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,68
    -0,28 (-0,32%)
     
  • OURO

    1.837,50
    -5,70 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    42.120,17
    +158,81 (+0,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.000,96
    +6,22 (+0,62%)
     
  • S&P500

    4.532,76
    -44,35 (-0,97%)
     
  • DOW JONES

    35.028,65
    -339,82 (-0,96%)
     
  • FTSE

    7.587,02
    -2,64 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.173,00
    +139,50 (+0,93%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1636
    -0,0038 (-0,06%)
     

Startup colombiana de lojas de material de construção mira US$ 1 bi no Brasil

·2 min de leitura

A startup colombiana Tul, que já atua em outros países latinos como México e Equador, prepara sua chegada ao Brasil na iminência de se tornar um unicórnio (com valor de mercado de US$ 1 bilhão). A empresa focada em digitalizar pequenos lojistas de materiais de construção espera aportar em São Paulo em março, segundo notícia do Valor Econômico.

Criada por Enrique Villamarin Lafaurie, executivo veterano da cementeira Argos, a Tul funciona como uma distribuidora digital de materiais de construção para pequenas lojas. A startup tenta resolver um problema antigo do lojista de bairro: ter acesso a mais e melhores distribuidores de diferentes materiais. Seu aplicativo é um marketplace que promete a entrega no dia seguinte à compra e sem necessidade de uma quantidade mínima de produtos.

A empresa levantou na terça-feira (11) US$ 181 milhões (R$ 1 bilhão) em uma rodada série B que a avaliou em quase US$ 800 milhões (R$ 4,4 bilhões). O aporte foi liderado pela 8VC — fundo de Joe Lonsdale, cofundador da empresa de software Palantir — e contou com a participação da também americana Avenir Growth Capital.

Aporte da Tul chega seis meses depois de outro de US$ 50 milhões (Imagem: Reprodução/jcomp/Freepik)
Aporte da Tul chega seis meses depois de outro de US$ 50 milhões (Imagem: Reprodução/jcomp/Freepik)

O dinheiro chega seis meses depois de outro aporte de US$ 50 milhões (R$ 276 milhões); SoftBank, Coatue, Marathon Labs, Tiger Global e Monashees são alguns de seus investidores. Nada mal para uma empresa criada em janeiro de 2020.

Lafaurie afirmou à agência de notícias Bloomberg que a Tul esperava fechar 2021 com uma receita anualizada de US$ 450 milhões (R$ 2,4 bilhões). Na América Latina, o mercado total endereçável da startup soma US$ 120 bilhões (R$ 664 bilhões).

O crescimento do setor de material de construção em 2020 foi de 11% em comparação ao ano de 2019 e movimentou R$ 150,55 bilhões, segundo pesquisa da Associação Nacional dos Comerciantes de Materiais de Construção em parceria com Fundação Getúlio Vargas/Instituto Brasileiro de Economia. A expectativa de crescimento para 2021 era de 39,5%. Estima-se que são mais de 130 mil lojas em todo o país. Esse é o mercado que a Tul espera alcançar para virar unicórnio.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos